Adega Edicao 154

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidad:
Monthly
US$ 2,99
US$ 19,99
12 Números

en este número

2 min.
grandes clássicos

Esta edição de ADEGA está recheada de vinhos icônicos. Começamos com um rótulo espetacular feito pelo mais reputado produtor da Borgonha. Participamos de um evento singular, em que o lendário Aubert de Villaine, do Domaine de La Romanée-Conti, esteve presente para apresentar uma vertical de Romanée-Saint-Vivant. Foi a primeira vez que ele realizou uma prova desse gênero fora do domaine. Obviamente que, além de saborear os vinhos, aproveitamos para ouvir e desfrutar de sua sabedoria. Depois, também tivemos o privilégio de conversar com exclusividade com Dominique Demarville, o chef de cave da Veuve Clicquot. Ele revelou o que é preciso para manter a constância e a excelência do famoso “rótulo amarelo”, e ainda como promover mudanças em uma casa de Champagne consagrada. Nesta edição, falamos também de Giuseppe Quintarelli e seus…

1 min.
cartas

Sou assinante da revista e estou com viagem para Itália, inicialmente para Florença, e gostaria de saber de vocês se teriam algumas sugestões de roteiros pela região da Toscana para conhecer boas adegas e degustar alguns Brunello, Chianti e Montepulciano. Pretendo alugar um carro para percorrer essa região por três dias. Douglas M. Del Nero Caro Douglas, publicamos um pequeno roteiro toscano há algum tempo. Você pode encontrar no link https://revistaadega.uol.com.br/artigo/experiencia-toscana_10162.html ERRATA Na edição 152, na seção CAVE, o vinho MATAOJO TANNAT RESERVA 2013 foi publicado como sendo da importadora Porto a Porto. Ele, no entanto, é importado pela Winebrands. Lamentamos o equívoco. A resenha e a pontuação você encontra no site www.omelhorvinho.com.br…

1 min.
instagram

Rafael Cunha @rafael.cunha.40 A edição 152 da #revistaadega me deu uma ótima ideia... Vamos celebrar com essa caixa DM 2011! Fernando Castanho @fernandocastan Exposição a História do Vinho e o Vinho na História... Shopping Frei Caneca...#revistaadega FraVin @fraternidade_do_vinho Exposição A História do Vinho e o Vinho na História, de 16/07 a 12/08 no Piso 3 do Shopping Frei Caneca em SP - entrada franca - CURIOSA!!!! #revistaadega Rodolfo Moura @rodolfomachadomoura Momento de saboroso estudo! #revistaadega Kezia Giugni @keziagiugni Minha revista preferida! Fala sobre moda, saúde, tendências, economia, lazer, história, gastronomia e vinho, “por supuesto”!!! Sempre Vinho! Always and always! Já fui para música do Phill Colins. Música e vinhos à parte, eu leio sempre e esta revista me inspira e orienta em várias pautas que escrevo. Da antiguidade à atualidade, você encontra na @revistaadega! #revistaadega Marcelo Morais de Paula @marcelomdepaula Nossa…

adega1809_article_010_02_02
2 min.
vibrando

REDACAO@REVISTAADEGA.COM.BR As recomendações para guardar vinhos incluem: temperatura constante, umidade adequada, garrafas na horizontal ou inclinadas e ambiente livre de vibrações. E cada uma dessas dicas tem uma explicação. Ninguém tem dúvidas sobre o porquê de a temperatura necessitar ser constante. Há estudos que mostram claramente a interferência decisiva da temperatura (principalmente quando muito alta ou então quando há variações muito drásticas) na evolução do vinho. Ninguém tampouco duvida da importância da manutenção da umidade, especialmente para que as rolhas não ressequem. A questão da posição da garrafa horizontal ou inclinada já é um pouco mais controversa, pois alguns estudos demonstraram que não haveria qualquer diferença entre manter os vinhos deitados ou em pé. Ainda assim, a preferência tende a ser por mantê-las deitadas. Por fim, a parte da vibração costuma ser a mais…

11 min.
a incrível arte de recriar

Enólogos de grandes empresas costumam ter que seguir um estilo, o dito “estilo da casa”, porém, na maioria das vezes, sabe-se que pequenas variações ocorrerão devido ao clima daquele ano. Mas e quando esse enólogo é chef de cave de uma das mais célebres casas de Champagne do mundo e precisa recriar todo ano um mesmo paladar a partir de vinhos completamente diferentes? Segundo Dominique Demarville, chef de cave da Veuve Clicquot, esse é o seu grande desafio a cada safra. Alguns podem até pensar: “que coisa monótona criar o mesmo vinho todo ano”. Contudo, o enólogo garante que essa é sua tarefa mais importante e entusiasmante, pois, como cada safra em Champagne costuma ser completamente diferente da outra, é preciso muita sabedoria e criatividade para recriar um sabor a partir…

adega1809_article_014_01_01
2 min.
vinhos avaliados

AD 91 pontos VEUVE CLICQUOT BRUT Veuve Clicquot, Champagne, França (LVMH R$ 370). Espumante branco brut elaborado pelo método tradicional a partir de Pinot Noir, Chardonnay e Pinot Meunier. Sempre consistente em termos de qualidade e estilo. Cremoso e cheio de frescor, mostra ótima textura e volume de boca, tudo envolto por frutas brancas e cítricas seguidas de notas florais e de ervas frescas, além de toques tostados, de mel, de fermento e de frutos secos. Álcool 12%. EM AD 92 pontos VEUVE CLICQUOT BRUT ROSÉ Veuve Clicquot, Champagne, França (LVMH R$ 480). Espumante rosado brut elaborado pelo método tradicional a partir de Pinot Noir, Chardonnay e Pinot Meunier, acrescido de 12% de vinho tinto de Pinot Noir e mantido 36 meses em contato com as leveduras. Cremoso e austero, mostra morangos frescos seguidos de…

adega1809_article_021_01_01