Adega Edicao 155

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidad:
Monthly
US$ 2,99
US$ 19,99
12 Números

en este número

2 min.
os “outros”

Mouton, Latour, Haut-Brion, Margaux e Lafite. É quase impossível falar de Bordeaux sem pensar nesses cinco nomes. Propriedades célebres que se tornaram famosas com o tempo e tiveram seu prestígio consagrado na histórica Classificação de 1855, quando foram apontadas como sendo os produtores dos melhores vinhos bordaleses (Mouton, na verdade, “subiu” de nível mais tarde, mas já aparecia na lista da época). Passaram-se mais de 160 anos dessa classificação e, até hoje, os vinhos nela listados, majoritariamente da região do Médoc, são os mais lembrados pelos enófilos. Além dos cinco Premiers Crus Classés, há outras quatro categorias inferiores reunindo, ao todo, 61 châteaux. No entanto, Bordeaux não se resume ao Médoc. E, por isso, tampouco se restringe a uma única classificação. ADEGA então resolveu levantar as outras listas de propriedades bordalesas…

1 min.
cartas

REDACAO@REVISTAADEGA.COM.BR Caros editores da revista ADEGA, é com bastante pesar que venho, por meio desta, despedir-me e fazer um breve comentário sobre a controversa história do famoso e estimado colecionador de vinhos, Hardy Rodenstock, que veio a falecer no dia 19 de maio deste ano, aos 76 anos de idade. Desde a minha infância, convivi com um tio que era um verdadeiro amante de vinhos e, com o passar dos anos, também passei a contemplá-los. Assim, adquiri certa curiosidade em ler histórias sobre o assunto; algumas bem interessantes, por sinal, outras nem tanto. Em uma destas pesquisas, deparei-me com o livro “O vinho mais caro da história”, escrito por Benjamin Wallace, que narra a “descoberta” de Hardy das famosas garrafas de vinho, aparentemente do século XVIII, em um porão em Paris,…

1 min.
instagram

Apple Maria & Bruce @sommeliercats Oba! Nossa primeira da assinatura da #revistaadega chegou #sommeliercats Gabriel Bosso @vinosdeargentin Mis compañeros en la ruta del vino @patricioatapia @eduardomilan #revistaadega Horácio Fernandes @horacio_fernandes Bom vinho e boa leitura! #revistaadega Cesar Oliveira @cesaroliveira10 Extraordinário. Um branco de 14 anos, inteiro, evoluído, parecendo até vinho de sobremesa. Os franceses são mestres. #revistaadega #montrachet Dani Arruda @dani_arruda_somm Muito interessante @revistaadega. Mais uma história para contar quando falamos de vinho: “calendário lunar para enófilos”... Adorei! E vocês, meus amigos, acreditam na influência das fases da lua na degustação de vinhos? #revistaadega Paulo Eduardo @duquiristo Bom dia! Hoje é segunda-feira, dia de inspiração para começar a semana! Acredito que esse pôr do sol com uma taça de vinho em frente aos parreirais uruguaios é uma ótima inspiração! Bora trabalhar para poder desfrutar de momentos como este. Uma ótima semana!…

adega1810_article_010_02_02
2 min.
o sommelier e a rolha

REDACAO@REVISTAADEGA.COM.BR Oritual é sempre o mesmo. Você seleciona o vinho, o sommelier traz a garrafa. Mostra o rótulo para você conferir se é o vinho que pediu. Você acena com a cabeça concordando. Ele começa a abrir a garrafa. Saca a rolha e geralmente a coloca em frente ao cliente. E agora? Por que isso? O que fazer com essa rolha? Devo cheirar a rolha? Você até pode, mas isso não vai ajudar muito, a não ser que a rolha apresente algum cheiro estranho que fuja do aroma do próprio vinho e da cortiça – o que poderia significar algum problema de armazenamento. Consigo detectar bouchonné (doença da rolha) ao cheirar a rolha? Não. Você só sentirá os desagradáveis aromas da infeção pelo tricloro anisol (TCA) no próprio vinho. Portanto, cheirar a rolha…

adega1810_article_012_01_01
1 min.
presentes

Elefante Além do formato inusitado, a bolsa em forma de elefante Elephant Mini Bag Candy da Loewe ainda ajuda na preservação desses mamíferos, pois parte das vendas vão para instituições filantrópicas de conservação. US$ 1.350 www.loewe.com Sorte no jogo Este jogo de pôquer da Ralph Lauren Home, feito de madeira de nogueira e couro de fibra de carbono, pode mudar a sua sorte? £ 795 www.luxdeco.com Poucos A Jaquet Droz lançou uma edição limitada a 28 peças do Grande Second Power Reserve Black Ceramic Clous de Paris, com 44 mm de diâmetro e dois ponteiros independentes para horas e segundos. US$ 16.800 www.jaquet-droz.com Sem nada a esconder A Rimowa lançou a coleção OFF–WHITE feita de policarbonato transparente e tão resistente quanto suas malas convencionais. Definitivamente um acessório para quem não tem o que esconder em suas viagens. US$ 990 www.rimowa.com Som com…

adega1810_article_014_01_01
1 min.
antecipação também em champagne e na alsácia

O clima quente e ensolarado durante os meses de junho e julho provocou colheitas antecipadas no norte da Europa. Depois de a Alemanha ter registrado uma das colheitas mais antecipadas de todos os tempos, chegou a vez de Champagne e da Alsácia também iniciarem os trabalhos antes do previsto, na semana de 20 de agosto. De acordo com o Comitê Champagne, o início se deu em 21 de agosto. Já na Alsácia, um dia depois, para os espumantes. No entanto, a Associação dos Produtores de Vinho da Alsácia (AVA) definiu a data de 3 de setembro como o início da colheita para os vinhos de denominações da região. Em Champagne, tem sido um ano de extremos. Os produtores registraram chuvas recordes de inverno, com 345 mm caindo de novembro de 2017 a…

adega1810_article_016_01_01