Adega Edicao 163

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidad:
Monthly
US$ 2,99
US$ 19,99
12 Números

en este número

2 min.
reserva

Entre os incautos, costuma ser um atrativo. Entre os mais experientes, leva à uma breve reflexão. Devido a tantas regras diferentes no mundo e tanto jogo de marketing, o termo “reserva” ainda hoje tende a ser visto com ressalvas pelos enófilos. No entanto, em algumas denominações, “reserva” inspira verdadeiro respeito, mesmo que não signifique o melhor vinho, mas, ao menos, um tratamento especial. A Espanha é um dos países em que o termo costuma estar relacionado com regras específicas de produção, principalmente ligadas ao tempo de guarda, em especial em barrica. E a região de Rioja é provavelmente uma das que mais leva a sério esse tratamento especial aos vinhos “reserva”. Lá, no topo de sua pirâmide estão os ditos “Gran Reserva”, vinhos considerados ícones espanhóis, aclamados em todo o planeta. ADEGA…

1 min.
cartas

O PRIMEIRO? Gostaria de saber qual, de fato, foi o primeiro vinho dito Supertoscano? Sassicaia ou Tignanello? Ambos requisitam para si a primazia, mas, ao ler a reportagem de capa da edição 162 entendo que Sassicaia teria sido o primeiro, não? Julio Resti Caro Julio, há sim uma pequena disputa entre os Antinori, de Tignanello, e os Incisa della Rocchetta, de Sassicaia, sobre qual dos dois teria sido o primeiro a ser lançado. Sabe-se que o Sassicaia, como vinho, teria nascido antes de Tignanello, mas até o final dos anos 1960, ele não era vendido comercialmente. Acredita-se que a primeira safra de ruptura verdadeira teria sido a do Sassicaia 1968, que só seria comercializada em 1971. E, curiosamente, este seria o ano também do primeiro Tignanello com castas francesas (a primeira vez que…

adega1906_article_012_01_01
1 min.
instagram

Antonio @antoniofayth Fechando a noite! #revistaadega Priscilla Mattos Arimatéia @prisarimateia Mais um ano participando do maior evento de vinhos sul-americanos do mundo: a degustação de lançamento do Guia Descorchados 2019! Que experiência incrível para quem aprecia vinho, assim como eu! Delícia degustar alguns dos melhores rótulos da Argentina, Chile, Uruguai e Brasil. #revistaadega RoTa Menu @rota_menu Capa da revista ADEGA @revistaadega, com destaque para o vinho ícone californiano Opus One @opusonewinery Viajeinovinho Confraria @viajeinovinho Que evento maravilhoso! Agradeço ao @clubeadega e #revistaadega pelo convite e pelo guia Descorchados! Estamos juntos todos os anos! Sucesso! By MAURÍCIO FERREIRA SOMMELIER @tempodevinho A revista ADEGA deste mês mais uma vez surpreende pela qualidade editorial e pelo conteúdo técnico. A matéria sobre a vertical do Opus One é um sonho para poucos. Vale a pena ler. #revistaadega Quer ver sua foto publicada aqui? Siga…

adega1906_article_012_02_03
1 min.
aroma e sabor de madeira?

Apesar de cada vez mais os rótulos dos vinhos apresentarem todo tipo de informação para ajudar os enófilos na hora da compra, nem sempre um produtor especifica no contrarrótulo se o vinho passou ou não por barricas de carvalho (ou então alguma alternativa – veja box). Então, como saber se um determinado vinho estagiou (ou fermentou) em madeira? A verdade é que não há uma fórmula exata para desvendar esse “mistério”. Apesar de haver alguns aromas e sabores relativamente característicos da passagem por madeira, ainda assim não dá para afirmar com precisão, pois há circunstâncias em que compostos voláteis similares podem se formar e dar a impressão de que a madeira esteve presente mesmo quando não esteve. A única resposta segura estará com o produtor, no site e na ficha técnica…

adega1906_article_014_01_01
1 min.
madeiras e madeiras

Quando falamos sobre madeira no vinho, logo pensamos nas famosas barricas de carvalho. No entanto, não é apenas o carvalho que serve de material para a produção de barricas e estas tampouco são a única forma de um vinho ter contato com madeira. O carvalho propriamente dito tem espécies diferentes que aportam compostos diversos ao vinho. Além disso, outros tipos de madeira (menos comuns) também podem ser usadas. Os vinhos podem fermentar em barrica ou estagiar depois de fermentados. Mas eles também podem receber madeira por meio de lascas ou ripas de carvalho. E, por fim, o tipo de tosta, tamanho e uso dos barris influencia diretamente no resultado final.…

19 min.
mundovino

SER OU NÃO SER? Marca de Champagne se une a uma das mais importantes companhias de teatro do Reino Unido A Champagne Lanson se tornou o Champagne oficial da Royal Shakespeare Company (RSC), com sede em Stratford-upon-Avon. A companhia de teatro servirá os rótulos da casa francesa em seus bares e restaurantes. A empresa opera três teatros na cidade – o Royal Shakespeare Theatre, o The Swan Theatre e o The Other Place – além de quatro bares e restaurantes, incluindo o Rooftop Restaurant, o Susie's Café Bar, o Riverside Café e o Swan Café. “Estamos muito satisfeitos em anunciar que a Champagne Lanson, uma das mais antigas detentoras do Royal Warrant (fornecedor oficial da corte britânica), tornou-se nossa nova parceira oficial. A marca simboliza qualidade, estilo e celebração, o que é perfeito…

adega1906_article_016_01_01