Adega Edicao 186

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidad:
Monthly
US$ 2,99
US$ 19,99
12 Números

en este número

1 min.
estilo e ponto

Alguns produtores franceses podem até tentar esconder, mas ficam incomodados quando são perguntados sobre a variedade de uva usada em seus vinhos. Para eles, Borgonha é muito mais do que Pinot Noir ou Chardonnay, Bordeaux representa muito mais que a mistura de Cabernet, Merlot e outras castas, Champagne então nem se fala. “O vinho varietal é uma commodity”, já nos disse anos atrás o sábio enólogo Alberto Antonini. Essa é uma preocupação cada vez mais comum de produtores do Novo Mundo. Um dos que prontamente pensaram nessa “virada” foi a De Martino, pioneira em diversos terroirs e técnicas no Chile. Em entrevista, o antenado Marco Antonio De Martino nos revelou o processo que levou a vinícola a definir um estilo próprio e qual é esse estilo. A uvas, de certa forma, não…

adega2104_article_003_01_01
1 min.
cartas

Oakville Uma pena termos tão poucos vinhos americanos no mercado brasileiro. Sei que a maioria fica no mercado interno (pois há muito consumo nos Estados Unidos) e que os valores nem sempre são os mais atrativos para os importadores trazerem para o Brasil, mas bem que poderíamos ter uma oferta maior e poder apreciar alguns, como os apresentados na matéria de Oakville na edição 184. Que lugar incrível. E que história sensacional. Quero muito conhecer. Um dia vou até lá. Marcos Pedrosa Cornea @satots5 ES91 AD93. 100% Pinot Noir from Côte du Jura, Arbois, France. 13% alcohol. Clube Adega Black Jan 2021. World Wine. Santé! Laura Catena @lauracatenamd Obrigado @revistaadega por contar nossa história e a do #malbecargentino. Me encantou esta frase: “O Malbec mendocino, como o Pinot Noir da Borgonha, deveria ser patrimônio da…

adega2104_article_006_01_01
2 min.
fora de temperatura

É verdade, às vezes não damos muita atenção, mas a temperatura pode ser crucial na boa apreciação de um vinho. Aliás, a temperatura pode ser crucial também na boa conservação de um vinho (em ADEGA, já tratamos dos perigos das oscilações de temperatura que podem estragar um vinho). Ou seja, a questão da temperatura definitivamente não deve ser negligenciada. Já descartamos há tempos o famoso “vinho tinto em temperatura ambiente”, principalmente em um país como o Brasil, cujas temperaturas podem ser muito acima do que é recomendado. Ninguém questiona o fato de ter de tomar espumantes gelados, pois parece óbvio que, quando quente, até mesmo as borbulhas parecerão enjoativas – como tomar uma cerveja quente, não? Mas e brancos, rosés e tintos, por exemplo, por que devemos nos preocupar? Em alguns momentos,…

adega2104_article_008_01_01
13 min.
uma questão de estilo

INOVAÇÃO E PIONEIRISMO parecem fazer parte do DNA da vinícola chilena De Martino. Mas nem sempre foi assim. Até meados dos anos 1990 e início dos 2000, ela podia ser considerada uma empresa bem tradicional. Criada em 1934, passou anos vendendo vinho a granel; depois focou-se no mercado de exportação, com vinhos mais “ao estilo Parker”. Até que começaram as grandes mudanças. Um dos atores por trás dessa mudança de rumo foi Marco Antonio que, junto com seu irmão Sebastián (quarta geração dos De Martino) e o enólogo Marcelo Retamal, passaram a inovar e criar a imagem pela qual a vinícola é conhecida hoje. Já em 1996, eles foram dos primeiros a colocar a Carménère no rótulo, tão logo essa cepa havia sido redescoberta. As transformações mais determinantes, contudo, vieram mais…

adega2104_article_010_01_01
1 min.
ad 95 de martino single vineyard la cancha cabernet sauvignon 2018

“Esta é a colheita que nos deixou mais felizes e acho que conseguimos fazer um Cabernet que fala de Isla de Maipo, do que estávamos buscando” De Martino, Maipo, Chile (Winebrands R$ 446 ). Tinto elaborado exclusivamente a partir de uvas Cabernet Sauvignon advindas de uma parcela de 1,4 hectare (um antigo campo de futebol, por isso o nome) plantada em Isla de Maipo, fermentado sem adição de leveduras, com estágio de 24 meses em foudres de carvalho de 2.500 litros. Mostra as típicas notas de eucalipto e de mentol da variedade envolvendo toda sua fruta negra e vermelha de perfil mais fresco, lembrando ameixas e amoras, tudo equilibrado por gostosa acidez, taninos firmes, polidos e de grãos muitos finos. Tem final vertical, austero e profundo, com toques defumados, salinos e…

adega2104_article_012_01_01
1 min.
ad 95 de martino old vine series las cruces malbec carménère 2018

De Martino, Cachapoal, Chile (Winebrands R$ 535). Tinto composto a partir de 75% Malbec e 25% Carménère advindas de um vinhedo de 2,8 hectares, plantado em 1957 em Pichidegua. As uvas são cofermentadas sem adição de leveduras, com posterior estágio em foudres de carvalho de 5.000 litros. Mais uma ótima safra desse vinho, que esbanja nitidez de aromas e de sabores, apresentando notas terrosas, de violetas e de ervas envolvendo sua fruta vermelha e negra de perfil mais fresco. Mas, é na boca que diz a que veio, com seus taninos granulados e tensos, sua vibrante acidez e seu final austero e longo, com toques salinos, de ameixas, de cassis e de grafite. Álcool 13%.…

adega2104_article_014_01_01