EXPLORARBIBLIOTECA
Comida & Vinho
Adega

Adega Edicao 176

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Monthly
Ler Mais
ASSINATURA
US$ 19,99
12 Edições

nesta edição

2 minutos
nossa missão

Falar que a Covid-19 transformou as nossas vidas e que algumas dessas transformações serão permanentes já é chavão. O papel do vinho como indulgência diária e, quem sabe, a incorporação de uma saudável taça como hábito recorrente pode ser uma consequência positiva. O home-office e as compras online são outras coisas que vieram para ficar. Na compra de vinhos, isso está claro. A praticidade e o conforto de escolher e comprar de casa, do escritório, ou de onde você e seu celular estiverem, é inegável. O mundo do vinho sempre utilizou muito bem os catálogos, que muitas vezes eram guardados junto com a sua revista de vinhos para consultas futuras. Sempre acreditamos que tudo que funcionava bem em catálogo, funcionaria na internet. Mas como comprar online? Não resta dúvida que o ideal…

1 minutos
cartas

Gnstagram Fernando Côrtes @fcortessomm Um lindo Moscatel de Setúbal 20 anos harmonizando com uma tarde de estudos. #revistaadega André Corazza @infovinho Barolo Cannubbi Francesco Rinaldi 1995. #revistaadega Daniel Mirandinha @danielmirandinha Seguimos sempre com #vinhoslivres #revistaadega Rachel Alves M Nariyoshi@rachelalves. professoravinhos Chegando os vinhos dos clubes que assino mensalmente. Este aqui é o primeiro do mês. #revistaadega D’Falco Vitrais @dfalco.vitrais Um brinde ao inesperado e as diversas formas de seguir em frente! #revistaadega Vinhos e Cafés @vinho_sem_filtro Para os amantes de vinho como eu, lá vai a dica. Vale muito a pena a leitura dessa revista, ela contém matérias muito bacanas. Entre as reportagens, ela fala um pouco sobre o vinho no isolamento as diferenças entre vinhos de regiões quentes e frias dentre outras matérias superinteressantes e curiosas. #revistaadega By MAURÍCIO FERREIRA SOMMELIER @tempodevinho Vinho nacional!!!! #revistaadega Vinhos pelo Mundo @decantando.vinhos Los Helechos Malbec de Malbecs Valle…

2 minutos
em primeur, vale a pena?

O famoso “mercado de futuros” do vinho, ou “en primeur”, é uma tradição bordalesa antiga. Ele se dá com os negociantes bordaleses que adquirem alocações com os principais châteaux, comprando seus produtos ainda não finalizados. É um mercado tradicional em Bordeaux (que remonta ao período pós--II Guerra Mundial) e que atualmente, apesar de algumas críticas, congrega não somente os vinhos locais, mais também grandes ícones internacionais que são vendidos pela chamada “Place de Bordeaux”. A ideia da venda en primeur, para os châteaux, é garantir fluxo de caixa (pois recebem o dinheiro em média dois anos antes de o vinho estar engarrafado) e distribuição mais ampla de seus produtos. Para os negociantes, é uma forma de garantir preços mais acessíveis (e assim maiores lucros) e prestígio com seus clientes. Por fim,…

14 minutos
mundovino

SEM CHAMPAGNOLA Comité Champagne impede uso de termo por empresa tcheca O Comité Champagne (CIVC) interpôs recurso contra a empresa de panificação tcheca Breadway, que apresentou um pedido de marca registrada para o termo “Champagnola” em 2017. No mesmo ano, o Comitê Champagne contestou a solicitação, declarando que o termo “Champagne” era reconhecido como uma denominação de origem sob a lei da União Europeia. No entanto, em 2019, a junta de apelação do Escritório Europeu de Propriedade Intelectual (EUIPO) rejeitou o pedido do CIVC e ordenou que a organização arcasse com os custos legais. Em maio do ano passado, o Comité Champagne recorreu da decisão e um relatório datado de abril de 2020 e publicado pelo EUIPO declarou que o recurso foi aceito. A decisão então apontou que o pedido da Breadway deve ser…

5 minutos
ditando moda

Salvatore, de 48 anos, carrega consigo o mesmo nome do avô, o designer de sapatos que, nos anos 1930, revolucionou essa indústria, tornando-se uma lenda: Salvatore Ferragamo. Hoje, é Ferruccio, seu pai, quem preside do grupo de moda, no qual Salvatore – seu filho – trabalhou nos departamentos de marketing e produção nos anos 1990. Em 1993, Ferruccio adquiriu uma propriedade chamada Il Borro, uma vila medieval na Toscana, que remonta ao século XIII. Salvatore e o pai se empenharam em recuperar o local, perto de Arezzo, que não era muito distante de outra propriedade, chamada Viesca, que pertenceu à família de sua avó. “Nasci e cresci na Toscana. Vinho foi parte da minha cultura, cultura a qual estive exposto desde muito jovem. A maioria dos meus amigos está ligada ao…

2 minutos
vinhos avaliados

AD 91 pontos IL BORRO BORRIGIANO 2018 Tenuta Il Borro, Toscana, Itália (Épice R$ 245). Tinto composto de 40% Merlot, 35% Syrah, 25% Sangiovese, com estágio de 10 meses em botti de carvalho. Mostra profusão de frutas maduras, lembrando cerejas e groselhas, seguidas por notas terrosas, especiadas e de ervas secas, que se confirmam na boca. Fluido, gastronômico e gostoso de beber, tem taninos firmes e de grãos finos, acidez pulsante e final cativante e agradável, que pede a companhia de massas ao molho de tomate. Álcool 13,5%. EM AD 92 pontos IL BORRO LAMELLE CHARDONNAY 2016 Tenuta Il Borro, Toscana, Itália (Épice R$ 336). Um Chardonnay puro, sem passagem por madeira com estrutura e vibrante acidez, que não foi domada pela malolática. Lima da pérsia e a parte branca da laranja em um perfil…