ZINIO logotipo
EXPLORARBIBLIOTECA
Comida & Vinho
Adega

Adega Edicao 178

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

Ler Mais
País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Monthly
ASSINATURA
US$ 19,99
12 Edições

nesta edição

2 minutos
o fator vinho

Assim que a epidemia do Coronavírus começou a se alastrar tornando-se uma pandemia, ceifando vidas e literalmente fechando mercados, impedindo desde o transporte de pessoas até o comércio, o cenário e as previsões nublaram. Com as sucessivas ampliações dos períodos de quarentena, sequer previsões alguns ousavam fazer. Como todo o comércio, o do vinho ficou em estado de alerta, esperando quedas vertiginosas, aumentos de preços devido às possíveis variações de câmbio, etc. Contudo, inesperadamente, há uma boa notícia. O levantamento dos dados de comercialização de vinhos no Brasil mostra que houve um aumento de 11% no consumo nos últimos seis meses. Sim, contrariando qualquer prognóstico, o vinho vai superando a crise e mostrando que podemos um dia vislumbrar que ele realmente faça parte da nossa cultura. Então, nesta edição trazemos e…

1 minutos
cartas

COMPRAR VINHOS NA INTERNET Agradeço as dicas que deram na edição 176 sobre como comprar vinhos em sites. Como sempre comprei em lojas, nunca tinha dado atenção às importadoras. Descobri que vários vinhos que comprava nas lojas estavam com desconto para compra direta na importadora. Rubens Ferreira ERRATAS • Na edição 177, o vinho Aurora Millésime 2017 foi erroneamente publicado como pertencente ao portfólio da importadora Winebrands. Lamentamos o lapso. • Na edição 177, na matéria “Bordeaux 2019 en primeur”, por um lapso, houve uma troca de referências das regiões das margens esquerda e direita de Bordeaux. O correto seria: “Em linhas gerais, na margem esquerda, destaques para a consistência de Pauillac, Saint Julien e Saint-Estèphe. Já na margem direita, Pomerol, com Saint-Émilion logo em seguida. Confira, a seguir, a análise mais detalhada de cada…

1 minutos
instagram

Fernando Alves@fernando.alves_jf Atualizando o banco de dados com a melhor #revistaadega Uanderson Barbosa @wansommelier Obrigado Jeová por me abençoar a cada dia. Mantenha o foco, rumo à certificação WSET2 #revistaadega Cleriston Oliveira @cleriston_so O Café com Leitura de hoje é sobre a harmonização na hora de tomar um vinho. A @revistaadega digital traz uma excelente matéria. Aprendi também que o vinho, em tempos de isolamento social, nos transporta para diversos lugares pelo mundo. Ao beber um vinho, leia e pesquise a origem do mesmo. #revistaadega Rodolfo Machado Moura @adega_do_ rodolfo Corte de Sousão, Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional da Quinta da Cabreira, propriedade da Quinta do Crasto localizada junto a Castelo Melhor, no Douro Superior, o Crasto Superior Tinto 2015 estagiou 12 meses em barricas de carvalho francês e apresenta vibrante acidez e taninos de…

2 minutos
rolha quebradiça, vinho estragado?

O estado da rolha pode dar indícios de que o vinho dentro da garrafa não está em perfeitas condições. A cortiça pode estar ressecada, quebradiça, inchada, encolhida etc., por diversos fatores, como alterações de temperatura, manutenção em locais com umidade abaixo do recomendado, calor ou frio extremos, entre outros. É por isso que devemos sempre ficar atentos a alterações na rolha. No entanto, isso nem sempre quer dizer que um vinho está estragado. A cortiça é um material “vivo”. Ela possui sua elasticidade natural, preenchendo os espaços para vedar a bebida sem que o ar possa entrar na garrafa (o oxigênio que “entra” é o que já estava dentro das células da cortiça que são pressionadas – segundo estudos científicos, a “permeabilidade” da rolha é um mito). Para manter essa elasticidade…

8 minutos
homem do mundo

Desde criança, Manuel Louzada já sabia o seu destino. Pertencente à família portuguesa proprietária das tradicionais Caves Messias, o vinho estava em seu sangue. Ele chegou a trabalhar na empresa da família durante um tempo, mas decidiu se aventurar em outras vinícolas com a ideia de conhecer, aprender e, quem sabe, aplicar posteriormente “em casa”. Contudo, desde 1997, quando ele decidiu dar esse passo, o mundo lhe abriu as portas. Ele ficou 18 anos trabalhando em diversos projetos do grupo LVMH, dono de inúmeras vinícolas de luxo ao redor do planeta. Atuou não somente como enólogo, mas em muitas áreas, estando por trás dos vinhos de Numanthia, em Toro, quando eles receberam 100 pontos de Robert Parker na safra 2004, por exemplo. Em 2015, tornou-se CEO do grupo Tenute del Mondo,…

2 minutos
vinhos avaliados

ALMAVIVA 2015 Almaviva, Maipo, Chile (VCT R$ 1.950 para a safra 2017). Composto de 69% Cabernet Sauvignon, 24% Carménère, 5% Cabernet Franc e 2% Petit Verdot, com estágio de 18 meses em barricas novas de carvalho francês. Ano mais clássico, como o 2007. Muito jovem e exuberante, mostra ameixas e groselhas acompanhadas de notas florais, de cedro e de especiarias doces. Sem dúvidas, é realmente muito elegante, com taninos finíssimos, mas apresentando estilo mais cheio e opulento, tudo pautado por muita qualidade de fruta, precisão e harmonia. Álcool 14,5%. EM Quer ver avaliações de outras safras de Almaviva? Acesse: ALMAVIVA 2016 Almaviva, Maipo, Chile (VCT R$ 1.950 para a safra 2017). Menos álcool que os últimos anos (13,8%). Vibrante fruta fresca e pimenta negra, com bastante equilíbrio e bela acidez; e ainda um final…