EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Negócios & Finanças
Harvard Business Review BrasilHarvard Business Review Brasil

Harvard Business Review Brasil

Marco 2019

É a edição brasileira da mais importante revista de economia, gestão e négocios do mundo. Fundada há 91 anos, permanece na liderança das idéias revolucionárias que movem corporações em todo o mundo

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
RFM EDITORES Ltda
Ler Maiskeyboard_arrow_down
Nota Get 40% OFF with code: BDAY40
ASSINATURA
US$141,68
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time1 minutos
lucro e finalidade

Editora executiva Ania Wieckowski e Adi Ignatius (Andrew Nguyen) O DESEMPENHO FINANCEIRO não deveria ser o único objetivo das corporações. Elas estão sendo forçadas a considerar os interesses de todos os stakeholders — incluindo funcionários, clientes e a comunidade —, não só dos acionistas. Obviamente alguns líderes, há muito tempo, abraçaram a ideia de ter lucro fazendo o bem. Mas tornar essa ideia realidade é um grande desafio.As empresas que conseguiram de fato criar tanto valor financeiro como social são raras. Patagonia e Grameen Bank são as duas que imediatamente nos vêm à mente. Não há mágica nessa conquista, observam Julie Battilana, Anne-Claire Pache, Metin Sengul e Marissa Kimsey, que estudaram empresas sociais por mais de uma década. Em “Duas metas. Um só manual” (pág. 72)…

access_time5 minutos
nova maneira de aumentar a satisfação do cliente

QUANDO QUEREM SE APRIMORAR, os atletas geralmente passam horas analisando em vídeo o seu desempenho. No ambiente de trabalho corporativo é difícil conseguir feedback tão distinto. No entanto, nos últimos anos muitos pesquisadores aprenderam a extrair um conjunto de dados singular que é um verdadeiro replay em câmera lenta das atividades de empresas e funcionários: a troca de emails entre eles e seus clientes permite rastrear quem conversou com quem, por que, como e com qual frequência.Os acadêmicos chamam esse tipo de pesquisa de análise das redes sociais. Eles têm se dedicado ao estudo das comunicações internas com o intuito de aprender como os colegas podem colaborar da maneira mais eficiente possível. Nova pesquisa usa a análise de emails com um objetivo diferente: examinar como os funcionários interagem…

access_time3 minutos
“isto não é colocar as pessoas em situação desagradável”

Gianni Giacomelli lidera o setor de inovação na Genpact, a empresa de transformação de serviços digitais onde o estudo descrito neste artigo foi conduzido. Ele falou recentemente com a HBR sobre a pesquisa e a reação da empresa. Trechos editados a seguir. Por que estudar os emails da Genpact? Nossa empresa é grande e espalhada — temos 80 mil empregados em diversos fusos horários; é bastante difícil realizar uma comunicação sincronizada, e isso faz com que os emails sejam importantes. É uma amostra representativa da interação dos funcionários. Como você compartilhou a avaliação mensal com seus empregados? Temos muitos grupos de até 500 funcionários que atendem um único cliente. Levamos as análises a duas pessoas em cada grupo: o líder operacional, que supervisiona…

access_time6 minutos
professor johnson, defenda seu estudo

Russell Johnson, da Michigan State University, e seus colegas pesquisadores pediram a gestores que registrassem a ajuda que deram a seus colegas ao longo de dez dias e o modo como essa ajuda foi recebida. A equipe descobriu que era mais provável receber agradecimentos quando a ajuda era prestada mediante solicitação expressa do que quando “a mãozinha” era oferecida sem ter sido solicitada. Participantes do estudo sentiram-se menos sociáveis e comprometidos com o trabalho um dia após terem prestado assistência de maneira proativa. A conclusão: Você não deve se oferecer para ajudar seus colegas Johnson: Nossas descobertas sugerem que precisamos ser cuidadosos ao oferecer ajuda não solicitada. Ouvimos frequentemente que é bom ser prestativo de maneira proativa, principalmente com colegas de trabalho. Porém, é importante admitir que o…

access_time21 minutos
os melhores entre os melhores no rh

Presente em 118 países do mundo, o Top Employer realiza anualmente os Certification Dinners, reunindo pessoas para aprender, conectar, compartilhar, celebrar e se inspirarem com os Top Employers. Afinal, é fundamental reconhecer e valorizar as empresas pela dedicação ao colocar pessoas em primeiro lugar em suas estratégias de RH. AUTOMOTIVO AS PESSOAS SÃO O FOCO As mudanças culturais desempenhadas na Nova Volkswagen têm como principal direcionamento o foco em pessoas. “Além de trabalharmos para atrair os melhores talentos, buscamos também criar as melhores condições para reter os talentos que já temos em nosso time hoje”, garante o vice-presidente de RH da Volkswagen do Brasil e América do Sul, Marcellus Puig. Dentre as ações desenvolvidas pela área, está a integração dos empregados ao negócio, com a…

access_time15 minutos
como eu fiz ceo da traeger explica a reconstrução de uma cultura tóxica

Em uma manhã de outubro de 2014, parei no estacionamento de minha empresa. Ela estava cercada por caminhões do corpo de bombeiros. Algum tempo antes, eu havia feito um anúncio importante: a Traeger, fabricante de grelhas e churrasqueiras com base em Oregon, onde eu recentemente assumira o cargo de CEO, fecharia seus depósitos, deixaria de realizar operações de transporte e as terceirizaria para a UPS. A mudança fazia sentido do ponto de vista estratégico, e havíamos oferecido indenizações generosas e assistência na recolocação de vários empregados afetados. No entanto, as notícias não foram muito bem recebidas. Ao descer do carro, descobri que um de nossos caminhões estava em chamas. Não sabíamos quem era o responsável, mas era óbvio que não se tratava de incêndio acidental.Reuni minha equipe executiva para…

help