EXPLORARBIBLIOTECAREVISTAS
CATEGORIAS
EM DESTAQUE
EXPLORARBIBLIOTECA
Negócios & Finanças
Harvard Business Review Brasil

Harvard Business Review Brasil Dezembro 2019

É a edição brasileira da mais importante revista de economia, gestão e négocios do mundo. Fundada há 91 anos, permanece na liderança das idéias revolucionárias que movem corporações em todo o mundo

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
RFM EDITORES Ltda
Ler Mais
ASSINATURA
US$101,88
12 Edições

Nesta edição

2 minutos
a igualdade de gênero está ao nosso alcance

NO FOCO DESTA EDIÇÃO, Melinda Gates define um plano para acelerar a igualdade de gênero. Ela identifica e propõe três estratégias para alcançar este objetivo: 1) eliminar as barreiras que impedem o acesso das mulheres ao poder e à influência; 2) encontrar maneiras de acelerar o acesso profissional das mulheres a setores-chave e seu avanço neles e; 3) aumentar a pressão de acionistas, consumidores e funcionários sobre as instituições publicas e privadas. Melinda lembra que, “os leitores da Harvard Business Review têm muitas funções a desempenhar liderando o progresso em direção a um futuro melhor e mais igualitário para as mulheres. Vocês são executivos seniores, empreendedores, inovadores e investidores; chefes, conselheiros e acionistas; espectadores da mídia e eleitores; funcionários, consumidores e familiares. Cada uma dessas funções oferece a você — oferece…

1 minutos
harvard business review brasil

EDITOR-CHEFE Adi Ignatius EDITORA Amy Bernstein PUBLISHER Joshua Macht DIRETORA EDITORIAL Sarah Cliff EDITORA EXECUTIVA Ania G. Wieckowski DIRETOR DE CRIAÇÃO John Korpics EDITORA HBR.ORG Maureen Hoch EDITORES SENIORES Alison Beard, Daniel McGinn, David Champion, Eben Harrell, Gardiner Morse, Jeff Kehoe, Laura Amico, Scott Berinato, Scott LaPierre, Steven Prokesch, Toby Lester, Vasundhara Sawhney EDITORES ASSOCIADOS Courtney Cashman, Dave Lievens, Gretchen Gavett, Nicole Torres, Susan Francis EDITORES CONTRIBUINTES Amy Gallo, Anand P. Raman, Andrew O’Connell, Jane Heifetz, John Landry, Karen Dillon CONSELHO CONSULTIVO EDITORIAL Azeem Azhar, Bharat Anand, John Battelle, Nicco Mele, Vivek Shah CONSELHO EDITORIAL José Guimarães Monforte José Luiz Bichuetti Murilo Portugal Pedro Parente PUBLISHER Roberto Müller Filho rmuller@rfmeditores.com.br DIRETORA-GERAL Carolina Martinez carolina@rfmeditores.com.br EDITORA-CHEFE Ana de Magalhães ana@rfmeditores.com.br EDITORA DE ARTE Débora de Bem debora@rfmeditores.com.br PROJETOS ESPECIAIS E PUBLICIDADE Gerente: Daisy Fernandes daisy@rfmeditores.com.br HBR Brasil Channel: Christine Salomão christine@hbrbr.com.br GERENTE DE MARKETING Mariana Monné mariana.monne@rfmeditores.com.br SITE E MÍDIAS SOCIAIS Bruno Ascenso bruno@rfmeditores.com.br CIRCULAÇÃO E ASSINATURA atendimento@rfmeditores.com.br…

11 minutos
radar

CONSELHO Quando os conselheiros mantêm vínculos secretos com empresas rivais, a organização lucra Vínculos diretos entre membros do conselho de empresas rivais foram por muito tempo proibidos, devido a seu potencial de reduzir a competição e promover vantagens desleais. Porém um novo estudo aponta que vínculos de naturezas menos óbvias perduram e afetam as fortunas da empresa de maneira significativa. Os pesquisadores observaram conselheiros de 509 empresas americanas de porte médio e grande de 2007 a 2013 e posteriormente entrevistaram mais de duas dezenas deles. Também coletaram informações demográficas e de conselhos e sobre os conselheiros a partir de bancos de dados disponíveis para o público e analisaram os retornos financeiros das empresas. Eles descobriram que os conselhos possuem, em média, 2,2 membros que são amigos do CEO de uma empresa concorrente…

7 minutos
experiência não prevê o sucesso do novo contratado

VAN IDDEKINGE: Ficamos surpresos. É senso comum que candidatos com boa experiência profissional ou que já atuaram na função para a qual estão se candidatando estejam em vantagem. Mas quando observamos todos aqueles estudos — e examinamos minuciosamente milhares para encontrar oito — que contassem com os dados apropriados —, descobrimos uma relação muito fraca entre experiência prévia e desempenho, tanto nos treinamentos quanto na função em si. Também não vimos nenhuma correlação entre experiência profissional com empregadores prévios e retenção no emprego, ou com a probabilidade de que alguém se manteria na nova empresa. HBR: Mas experiência não é a primeira coisa que as empresas buscam quando selecionam candidatos? Sem dúvida. Usamos como amostragem 115 anúncios de emprego do site Monster.com e descobrimos que 82% ou exigiam experiência ou declaravam…

31 minutos
a igualdade de gênero está ao nosso alcance

Em janeiro de 2010, Rosie the Riveter (ícone que representa as operárias da indústria de armamentos da Segunda Guerra Mundial) apareceu na caixa de correio da minha casa perto de Seattle, flexionando seu icônico bíceps na capa da revista Economist. A reportagem de capa anunciava, em tom triunfante: “Numa época em que o mundo tem poucos motivos a comemorar, eis uma possibilidade: nos próximos meses, as mulheres ultrapassarão o limiar de 50% e se tornarão a maior parte da força de trabalho americana”. Para celebrar a ocasião, a revista mudou o famoso apelo da Rosie de “Nós podemos!” para “Nós conseguimos!”. Por mais que eu entendesse o entusiasmo de Rosie, sua declaração de vitória parecia prematura. Embora as mulheres americanas tenham atingido esse limiar de 50% em 2010 (e, atualmente,…

2 minutos
melinda gates

Melinda Gates teve três carreiras — profissional de tecnologia, mãe e dona de casa e filantropa —, mas apenas as duas primeiras foram planejadas. Melinda cresceu em uma família de classe média em Dallas, Texas, com pais que economizavam ao máximo para poder enviar os quatro filhos para a faculdade. Durante o último ano do ensino médio, fez um tour pela Duke University e, impressionada com o departamento de ciência da computação, decidiu que era o lugar certo para ela. Cinco anos depois, formou-se em ciência da computação e obteve um MBA pela Fuqua School, na Duke. Depois de se formar, Melinda começou a trabalhar em uma empresa de software relativamente pequena — a Microsoft —, onde passou quase uma década desenvolvendo produtos multimídia antes de sair para se dedicar à família…