EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Negócios & Finanças
Harvard Business Review BrasilHarvard Business Review Brasil

Harvard Business Review Brasil Dezembro 2016

É a edição brasileira da mais importante revista de economia, gestão e négocios do mundo. Fundada há 91 anos, permanece na liderança das idéias revolucionárias que movem corporações em todo o mundo

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
RFM EDITORES Ltda
Ler Maiskeyboard_arrow_down
ASSINATURA
US$134,55
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time2 minutos
lidando com vieses inesperados

(JOHN VON PAMER)Os mercados digitais têm o potencial de reduzir a discriminação. Na verdade, nas primeiras plataformas — pense na eBay por volta de 1999 — as transações eram anônimas. Mas, como os mercados evoluíram, as plataformas começaram a incluir informações de identificação, como nomes e fotos. Na Uber, Airbnb e hospedagens em outras plataformas, você é imediatamente reconhecido como negro ou branco, homem ou mulher — e esses detalhes podem afetar o preço que você paga como comprador, o que é exigido pelo vendedor, ou até se você tem, de fato, condições de realizar o negócio.Esta foi a conclusão perturbadora de uma recente pesquisa realizada por Michael Luca e dois colegas, Benjamin Edelman e Daniel Svirsky, todos da Harvard Business School. Eles descobriram que, na Airbnb, a probabilidade de…

access_time2 minutos
colaboradores

Mudar-se de Sydney, sua cidade natal, para Los Angeles afetou profundamente a forma como George Byrne aborda a fotografia. “O que vejo e sinto nas ruas de Los Angeles é uma beleza acidental e perturbadora”, escreveu. “Há algo na paisagem urbana aqui que parece ‘presente’ e, ainda assim, geralmente é ignorado.” Conheça seu trabalho na seção Em Foco deste mês (página 41) e no site georgebyrne.com. “Ao longo da minha carreira vi grandes estratégias e ideias de melhoria operacional serem abandonadas porque a transição de sucessão foi um fiasco, inclusive a minha própria”, diz Dan Ciampa. Após 12 anos como presidente e CEO de uma empresa de consultoria, ele escolheu a dedo o sucessor, que, no entanto, fracassou um ano depois de sua saída. “Eu assumo a responsabilidade”, diz…

access_time11 minutos
estratégia a assustadora verdade sobre a sobrevivência corporativa

(PATRICK GEORGE)Éuma daquelas estatísticas constantemente lançadas em conferências: 80% das organizações que existiam antes de 1980 desapareceram — e 17% provavelmente não estarão por aqui em cinco anos. O professor Vijay Govindarajan, do Dartmouth College, ouviu tantas versões do fato que ele mesmo começou a usar a informação — embora não soubesse se o dado era correto e, se fosse, o motivo. Então ele e seu colega Anup Srivastava decidiram analisar rigorosamente a longevidade corporativa. Pesquisadores anteriores examinaram as taxas de sobrevivência das empresas listadas no Fortune 500 e S&P 500, mas os professores da Dartmouth lançaram uma rede mais ampla, incluindo todas as 29.688 organizações listadas nos mercados de ações dos Estados Unidos de 1960 a 2009. (Eles argumentavam que o Fortune 500 e o S&P 500 representam apenas…

access_time2 minutos
“agora a barreira à entrada é a atenção do usuário”

Vibhu Mittal experimentou o desafio de criar vantagem competitiva a partir de dois pontos distintos de vantagem. Durante nove anos como cientista sênior da Google, ele ajudou uma empresa de tecnologia dominante a fortalecer sua posição. Nos últimos sete anos, ao liderar uma série de startups de tecnologia de educação (atualmente ele é CEO da Edmodo), Mittal trabalhou para causar disrupção a empresas bem estabelecidas. Ele falou com a HBR sobre a visão evolutiva do Vale do Silício e a destruição criativa. Confira alguns trechos da conversa.Está mais difícil criar vantagem competitiva? Sim, totalmente. A analogia que faço é usar o software de código aberto. As empresas costumavam fazer material proprietário e tendiam a inovar lentamente. Hoje, estão dispostas a falar sobre suas inovações de forma mais aberta. E a…

access_time2 minutos
a transformação digital tributária vai jogar sua empresa de cabeça para baixo

3 Os tributos estão passando por uma revolução no mundo inteiro. A fiscalização – feita há milênios em papel – entrou na era de supercomputadores, Big Data e inteligência artificial e tornou-se muito mais eficiente. No Brasil, essa transformação é ainda mais dramática: somos líderes tanto em complexidade tributária quanto na transição para a digitalização. Começada em 2004, ela já inclui o cruzamento de informações entre várias empresas e setores, além de avaliações em tempo real. “As mudanças que os impostos digitais exigem não dizem respeito só a impostos, e nem são só digitais. A combinação destes dois fatores terá um impacto profundo em toda a empresa”, afirma Tatiana da Ponte, Sócia-líder de Impostos da EY Brasil. Veja ao lado tudo o que esse cenário exige – e vire a…

access_time6 minutos
defenda seu estudo ceos com mba são mais autocentrados

(PATRICK GEORGE)Não descobrimos diferenças de gênero, talvez porque houvesse poucas mulheres em nossa amostra.O estudo: Danny Miller, pesquisador da HEC Montreal, em parceria com Xiaowei Xu, professora assistente da University of Rhode Island, analisou o desempenho de 444 CEOs americanos famosos que, de 1970 a 2008, saíram na capa de Fortune, Forbes e BusinessWeek. Miller e Xu analisaram a estratégia de crescimento e desempenho das empresas e a remuneração do CEO e descobriram que CEOs com MBA tinham mais probabilidade de atuar em benefício próprio em detrimento da empresa. Especificamente, eles adotavam estratégias mais caras de crescimento e tinham menos capacidade de manter um bom desempenho que seus pares sem MBA.O desafio: É mais provável que alguém com MBA priorize seus próprios interesses? Os conselhos devem tomar cuidado com executivos…

help