EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Negócios & Finanças
Harvard Business Review BrasilHarvard Business Review Brasil

Harvard Business Review Brasil Novembro 2016

É a edição brasileira da mais importante revista de economia, gestão e négocios do mundo. Fundada há 91 anos, permanece na liderança das idéias revolucionárias que movem corporações em todo o mundo

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
RFM EDITORES Ltda
Ler Maiskeyboard_arrow_down
Nota Save 40% on your subscription!
ASSINATURA
US$134,55US$80,73
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time2 minutos
contribuições para líderes determinados a mudar o mundo

(JOHN VON PAMER)Esta é uma edição especial. Com ela comemoramos dez anos da Harvard Business Review no Brasil. Nossos leitores fazem parte de uma comunidade com mais de 600 mil líderes e profissionais do C-level, espalhados em treze países, incluindo Estados Unidos, Japão, Alemanha, Itália, Rússia e China. Nesses dez anos, as condições do mercado mudaram, a demanda do leitor e dos autores mudou. A fim de atender essas exigências, também mudamos. Desenvolvemos novos produtos e investimos nas nossas capacidades digitais. Também sabemos que, para ser de extremo valor ao C-level e àqueles que aspiram a chegar lá, a HBR Brasil deve continuar na vanguarda das ideias e práticas que permitem aos nossos leitores aplicar esses conceitos aos desafios que enfrentam. Esse é o nosso compromisso para os próximos dez…

access_time4 minutos
resistência à tentação do curto prazo

Este é um momento desafiador para ser CEO. Em todo o mundo, as economias estão em crescimento lento. Em quase todas as regiões, a incerteza política prejudica as tentativas de desenvolver planos de longo prazo. Nos Estados Unidos em particular, os acionistas ativistas tornaram-se poderosos (e sonoros) críticos de líderes empresariais. Essas forças ajudam a explicar por que às vezes o C-suite parece ter uma porta giratória: em 2015, o volume de negócios entre CEOs globais alcançou uma taxa recorde de quase 17%, e nos últimos anos mais de um quinto dos CEOs que deixaram o posto foi demitido.É de admirar tantos CEOs se concentrarem no curto prazo?Diante deste cenário desolador, é encorajador ver um grupo de líderes empresariais com excelente desempenho, o que lhes permite permanecer e implantar estratégias…

access_time3 minutos
como calculamos as classificações

Para compilar a lista dos CEOs de melhor desempenho, começamos com as empresas que, no fim de 2015, apareciam no S&P Global 1200, índice que engloba 70% do mercado de ações do mundo e inclui empresas da América do Norte, Europa, Ásia, América Latina e Austrália. Identificamos o CEO de todas as empresas, mas, para garantir que teríamos histórico suficiente para a avaliação, excluímos aqueles que estavam no cargo havia menos de dois anos. Deixamos de fora também os executivos condenados ou presos. Assim, ficamos com 895 CEOs de 886 corporações. (Várias empresas tinham coCEOs.) Esses executivos lideravam organizações sediadas em 32 países. Nossa equipe de pesquisa, liderada por Nana von Bernuth e assistida pelas engenheiras de software Christina von Plate e Peggy Lam e pelos programadores Morand Studer e…

access_time13 minutos
o que realmente preocupa os ceos

LARS REBIEN SØRENSENMARTIN SORRELLPABLO ISLA“AOS POUCOS, ESTOU APRENDENDO A SER MENOS RACIONAL E MAIS EMOCIONAL. PRECISAMOS APELAR PARA AS EMOÇÕES DOS NOSSOS FUNCIONÁRIOS PARA AJUDAR A CRIAR UM AMBIENTE ONDE POSSAM INOVAR.”No início de agosto, organizamos uma mesa-redonda por videoconferência com os CEOs Lars Rebien Sørensen, da Novo Nordisk; Martin Sorrell, da WPP; e Pablo Isla, da Inditex. Sørensen estava em Bagsvaerd, Dinamarca; Sorrell, na Sicília; e Isla, em Arteixo, na Espanha. Confira a transcrição editada da conversa. HBR: Quais os principais desafios enfrentados pelos CEOs nos dias de hoje?SORRELL: O principal desafio é a volatilidade. Isso inclui questões geopolíticas, como a votação Brexit e as eleições no Oriente Médio, na China e nos Estados Unidos. Também entram na conta a crescente pressão de investidores ativistas, que tendem a se…

access_time1 minutos
humor estratégico

“Eles estão participando da nova iniciativa da empresa: a prática da desatenção plena.”A legenda vencedora deste mês foi enviada por Matthew Nii, de Denver, Colorado.TODD CONDRON, TOM TORO, PAULA PRATT ■…

access_time2 minutos
onde o mercado vê uma empresa, nós vemos uma história.

Sucesso e realização são fortes desejos dos pais em relação aos filhos. Desejar aos filhos mais do que se teve, baseado em uma trajetória de conquistas que agreguem valor e contribuam para a continuidade de uma história, são grandes motivadores nas famílias empresárias.Transferir os negócios aos herdeiros, contratar uma administração profissional, vender ou abrir capital da empresa. São várias as opções à disposição dos fundadores para perpetuar o negócio, manter a propriedade e preservar a união da família. Nesse processo, eles contam com diferenciais importantes, como visão, flexibilidade, agilidade e capacidade de inovação. Mas as empresas familiares também podem apresentar diversos desafios, independentemente do tamanho, estrutura de capital e da geração que está no comando.Num contexto de negócios em profunda transformação como o atual, onde acelerar a transformação digital, criar…

help