EXPLORARBIBLIOTECA
Comida & Vinho
Sabor Club

Sabor Club Edicao 20

Sabor.Club faz parte de uma plataforma de comunicação criada para enriquecer experiências gastronômicas. Com um olhar moderno, nós buscamos e propagamos informação para revelar não só comida, mas também o modo de vida

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Back issues only
Ler Mais

nesta edição

2 minutos
= editorial =

Sabor.CLUB, o manifesto: • Nós comemos • Nós bebemos • Nós cozinhamos • Nós viajamos (para comer) • Nós conversamos (também sobre comida) • Nós acreditamos que comer é uma das grandes maravilhas da vida – e viva a boa mesa! “EU NÃO TERIA ENTRADO NA COZINHA SE EU NÃO GOSTASSE DE PESSOAS.” A frase, do agora saudoso francês Joël Robuchon, convenhamos, traduz absolutamente tudo o que está por trás desta publicação e, de forma geral, o que está por trás de um prato de comida. Os grandes mestres se vão e deixam tantas lições, não é mesmo? Principalmente num momento em que a gastronomia vira show – nas TVs, nos restaurantes. Chefs, veja só, passam a dar autógrafos na rua (ou melhor, fazer selfies), alguns agora empinam o nariz e deixam de valorizar quem realmente deu suporte…

3 minutos
a cara da amazônia

DONA DINORATH FIGUEIREDO, SEU ORANGE AIRES, Seu Alexandre Pasqual, Seu Arilson Grana, o Doca. Há cinco anos, eles andavam cabisbaixos porque estavam bem próximos de parar de fazer o que mais gostam e o que mais conhecem na vida: plantar e colher cacau. Todos eles vivem no interior do Amazonas, região rica em frutos de qualidade, admirados no mundo todo. Apesar disso, o cacau que produziam valia muito pouco. Os atravessadores que compravam e depois revendiam para as grandes empresas, pagavam uma ninharia pelas sacas com amêndoas de primeiríssima linha. Da forma como as coisas andavam, era melhor optar por colheitas mais rentáveis, ou até mesmo ceder a terra para a pecuária. Ao ver essa situação, o biólogo Artur Coimbra teve uma brilhante ideia: criar uma marca de chocolates de alto padrão,…

1 minutos
bom de boca

1 Primeiro de tudo, tenha a mente aberta para novas experiências 2 Encontre um lugar calmo 3 Limpe seu paladar, beba água em temperatura ambiente, antes de comer 4 Verifique se o chocolate está em temperatura ambiente (entre 21 ºC e 25 ºC) 5 Quebre a barra. O movimento deve ressoar com um estalo 6 Cheire o chocolate, procure identificar aromas 7 Feche os olhos, coloque o chocolate sobre a língua. Mastigue apenas para quebrá-lo em pequenos pedaços, o suficiente para começar a derreter por conta própria. 8 Agora avalie: como o sabor evoluiu? Ocorreu alguma mudança na textura? No sabor? Está mais amargo? Mais pesado? Leve? Suave? Se quiser se tornar um especialista, tome nota e pratique.…

1 minutos
prove aqui

Orange Aires, 54%, Lago do Puruzinho, Borba (AM) – tem mais do que o dobro de fruta quando comparado aos chocolates com menor concentração de cacau. Revela notas cítricas de laranja e maracujá e mel. Alexandre Pasqual, 72%, Itapeaçu, Urucurituba (AM) – indicado para uma degustação profunda dos sabores do cacau. A combinação de apenas dois ingredientes, 72% cacau e 28% de açúcar, revela notas florais intensas. Arilson Grana, 63%, Terra Preta do Limão, Urucurituba (AM) – com amêndoas produzidas em solos antropogênicos e supernutritivos, é um chocolate leve e cheio de identidade. Equilibra notas ácidas de frutas cítricas e silvestres. Dinorath Figueiredo, 81%, Maraca II, Borba (AM) – ótimo para harmonizar com café, vinho, cachaça e uísque. Revela grande complexidade de notas de frutas tropicais.…

1 minutos
o coreano continua a toda

Se tem uma coisa que irrita e decepciona quem gosta da boa mesa é festejar um lugar quando ele surge e depois vê-lo ir se desconstruindo, aos poucos, ao longo do tempo. O Komah, do chef Paulo Shin, ainda bem, não entra nessa lista. A badalação em torno do lugar surgiu há pouco mais de um ano, quando a cozinha coreana muito bem feita, além de inusitada, lançou o jovem cozinheiro, moldado ao estilo durão do francês Pascal Valero, ao estrelato. Com justiça. Hoje, ele inteligentemente mantém exatamente o mesmo menu-degustação e o faz tão bem como antes. Os destaques continuam os mesmos: as fatias de barriga de porco glaceadas (que a gente come com arroz, enrolado numa folha de alface), o arroz tostado com omelete cremoso e a costela…

1 minutos
carne fresca

O Jeovane Godoy passou pelo Mani, da Helena Rizzo, circulou pela Europa. Ao longo do tempo, foi fazendo amigos. E todos eles estavam na abertura oficial do seu restaurante, onde a grelha dá as cartas, misturada com técnicas contemporâneas. Tem dry aged? Tem. Tem polvo na brasa? Também tem. Tem cordeiro em baixa temperatura e assado depois? Tem, sim senhor. Ué, mas qual é a novidade? Na prática, nenhuma. Mas é tudo muito bem feito, com toques criativos, numa cozinha aberta para o salão com apenas 12 mesas. Ânima Mea – R. Pedroso Alvarenga, 935, Itaim Bibi, São Paulo – SP. Tel.: (11) 4175-9148…