Comida & Vinho
Sabor Club

Sabor Club Edicao 34

Sabor.Club faz parte de uma plataforma de comunicação criada para enriquecer experiências gastronômicas. Com um olhar moderno, nós buscamos e propagamos informação para revelar não só comida, mas também o modo de vida

País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Ler Mais

nesta edição

2 minutos
editorial

Sabor,.CLUB o mnifesto • Nós comemos • Nós bebemos • Nós cozinhamos • Nós viajamos (para comer) • Nós conversamos (também sobre comida) • Nós acreditamos que comer é uma das grandes maravilhas da vida – e viva a boa mesa! SABE O QUE É MUITO LEGAL desse segmento da mesa, vinho, cerveja, destilados e, claro, comida? A possibilidade de fazer amigos e, mais que isso, a oportunidade que temos de realizar ações juntos, principalmente a partir da afinidade. Afinal, sabemos, a mesa une demais. O que comemos alimenta corpo e espírito, o que bebemos nos faz descontrair e aqui temos dois ingredientes infalíveis para nos fazer... pensar! Aí, nascem projetos. O nosso colaborador Pedro Landim, escriba de pena fina e personagem dos mais queridos no meio gastronômico carioca, viveu uma situação assim recentemente. Foi ele quem descobriu…

3 minutos
tem jiló na cerveja

A lembrança é de uma tarde dessas no Rio onde o sol vira maçarico, e a intenção deste repórter da Sabor.Club era apenas desfrutar de uma ampola gelada da Niña, a Witbier da cervejaria Jeffrey. Ao entrar na pequena loja da marca no Leblon veio a surpresa: o mesão coletivo de madeira estava completamente tomado por frutas, legumes, ervas e especiarias, formando uma aquarela de diversas tonalidades à frente do chef Thomas Troisgros, em conversa animada com os três sócios da cervejaria. “Ih, esconde tudo”, disse o chef, ao perceber a chegada do jornalista, abrindo em seguida a gargalhada. Foi assim que tivemos o prazer de presenciar a primeira ‘mesa criativa’ de Thomas, pontapé inicial para a produção de cerveja experimental na minicervejaria de ponta instalada no mezanino da loja. Muitas ideias…

1 minutos
um brinde, maestro!

A Jeffreu Maestro é a segunda cerveja da série Lab a ganhar o mercado. Ela tem “estilo livre”, feita a partir do trabalho feito pela cervejaria que busca aproximar a cerveja da cultura, promovendo exposições na loja e fechando a Rua Tubira para shows musicais. Para um deles, a Jeffrey procurou a Orquestra Petrobras Sinfônica, o que cativou o maestro Isaac Karabtchevsky. Ele se empolgou com a ideia de criar algo que “restaurasse suas energias após um concerto, e que o mantivesse no estado de nirvana que ele entra regendo”. O mestre chegou a sugerir os ingredientes que admira: caju e suas castanhas, castanha do Pará, folhas de limão Kaffir e pimenta malagueta. E assim nasceu a cerveja clara, aromática e com 6% ABV. Em 2018, no aniversário de 4…

1 minutos
pasta e vino (ou vice-versa)

O arborizado bairro da Vila Nova Conceição é um dos mais agradáveis e ricos de São Paulo. Porém, fica no meio caminho entre regiões mais movimentadas. Por isso, o comércio da área acaba tendo uma característica de vizinhança, o que torna tudo mais interessante – incluindo os restaurantes. O mais novo deles por ali tem um diferencial e tanto: uma baita loja da importadora World Wine, com acesso fácil pelo salão, na qual encontramos 2 mil rótulos que podem ser consumidos à mesa, sem qualquer custo a mais. Nem a rolha a casa cobra. Para melhorar, as poucas mesas estão num ambiente muito bem decorado, com uma atmosfera mediterrânea, mas sem parecer parque temático. Ô lugar gostoso para tomar uma, duas garrafas ou vinho em taças (há um menu de Coravin, a máquina…

1 minutos
3 preferidos da casa

1 PIRAJÁ PRAINHA (SP) – De novo, reproduz a boa botecagem carioca na Terra da Garoa. Com direito aos melhores chopes e empada de camarão da cidade. Além das conservas de primeira linha. 2 COZINHA TUPIS (BH) – Despojada, badalada e com comida mineira boa de verdade. Além da cerveja de primeira da Cervejaria Viela, parceira no projeto de revitalização do Mercado Novo. 3 BAR KALANGO (RJ) – A casa lado B da Kátia Barbosa com o Emerson Pedrosa faz comida boa do sertão para poucos e bons. Agora tem fila na porta (com cervejinha na mão) desde que a Katita foi parar na TV.…

2 minutos
o pretinho que satisfaz

Se o prato chegar de surpresa, a primeira curiosidade está no olhar. Vamos imaginar com belos camarões rosados ao lado, em contraste com a cor negra. A duvida é capaz de permanecer na garfada, com a consistência diferente e o sabor acastanhado de grãos que mais parecem pequenas esferas a passear pela boca. É arroz, acreditem, criado neste Brasil que só perde para os asiáticos em produção e consumo do cereal. Ou melhor, é o Piagüí, primeiro miniarroz negro de nossa história gastronômica. “É um arroz original e muito bonito, com textura especial que traz sensação nova, e sabor que lembra o pinhão, um produto da região. Fazemos de 10 a 20 cruzamentos por ano para ver o que sai de diferente do que existe no mercado”, diz o agricultor Francisco…