ZINIO logotipo
EXPLORARBIBLIOTECA
Comida & Vinho
Sabor Club

Sabor Club Edicao 35

Sabor.Club faz parte de uma plataforma de comunicação criada para enriquecer experiências gastronômicas. Com um olhar moderno, nós buscamos e propagamos informação para revelar não só comida, mas também o modo de vida

Ler Mais
País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Back issues only

nesta edição

2 minutos
editorial

Sabor,.CLUB o mnifesto • Nós comemos • Nós bebemos • Nós cozinhamos • Nós viajamos (para comer) • Nós conversamos (também sobre comida) • Nós acreditamos que comer é uma das grandes maravilhas da vida – e viva a boa mesa! ESTA É UMA EDIÇÃO ESPECIAL. Por que mais do que histórias e receitas, ela traz um volume de reflexão muito relevante, principalmente neste momento em que esse os habitantes deste planeta precisam rever os seus caminhos e as suas escolhas. A alimentação, claro, é parte fortemente integrante deste processo. Foi isso o que gente peso, como o doutor em sociologia Carlos Alberto Dória, discutiu na primeira edição do Cultivar – Conversas sobre Gastronomia da Origem ao Prato, seminário promovido pelo Fartura – Comidas do Brasil, o mais importante festival de gastronomia do Brasil. Nós estivemos no auditório…

3 minutos
fogaça vai além

O motivo do almoço com pompa, circunstância, sousplas com “diamantes” cravejados e vinhos franceses para cada um dos cinco curso é para celebrar e explicar a parceria do Henrique Fogaça e o seu Sal Gastronomia com o Ritz, em Paris, um dos cinco estrelas mais famosos e sofisticados do mundo. O nosso chef vai para lá em 2020 ministrar aulas de cozinha brasileira, para os alunos da Ecole Ritz Escoffier, a escola de gastronomia, dentro do hotel, para iniciantes e iniciados, com diversos cursos, incluindo um profissionalizante de altíssimo nível (veja quadro). De volta à mesa, meus olhos quase caem sobre o prato, diante da entrada que acaba de ser servida. Com apresentação impecável em qualquer cenário de alta gastronomia, lá está uma intrigante fita de vieiras com creme de castanha…

1 minutos
a joia do francês

François Perret é hoje um dos confeiteiros mais badalados e premiados da França. À frente da fina pâtisserie do Ritz, ele veio ao Brasil para cozinhar com Henrique Fogaça no almoço em que cada um servia um prato, de forma intercalada. Menos a sobremesa, servida com exclusividade pelo francês. O mel de abacate, framboesas e pistaches caramelados era finalizado à mesa, pelo próprio Perret, com o discurso dos promotores do evento, de que se tratava de um mel único, de abelhas francesas, trazido por ele na mala. Na boca, num primeiro momento, ele lembra demais o melado de cana. Depois ganha aspecto mais frutado e ligeiramente mais suave. Provocado pelo repórter sobre a semelhança dos produtos, Perret pediu ao Fogaça para provar a nossa iguaria. Adorou! E falou que, como…

1 minutos
pier paolo picchi em grande fase

Se existe um cozinheiro discreto no mundo da restauração em São Paulo, ele é o Pier Paolo Picchi que, como mostramos numa linda reportagem aqui na Sabor. club, gosta mesmo é de ficar com a família e os cachorros, na casa gostosa, onde mora, nos arredores da capital paulista. Procure algum burburinho em torno dele na mídia: não vai encontrar nada. Nem o destaque que ele merece no cenário da gastronomia feita por aqui. A discrição, no entanto, desaparece quando o objetivo é servir o comensal com altíssima cozinha. O pensamento culinário do chef é, ao mesmo tempo, tradicional e ousado, com misturas inusitadas cujo os ingredientes se encontram com a aplicação impecável de técnicas indispensáveis numa mesa de nível elevado. O que dizer do tartar de cordeiro, ostra e maça…

1 minutos
3 “árabes” preferidos da casa

1 CARLINHOS (SP) – O Washington Olivetto também adora. O armênio Carlinhos (Missak Yaroussalian) cozinha há 40 anos. O arais (carne temperada com cebola, sal e salsinha, assada na chapa ou na brasa no pão sírio) é inesquecível. 2 ROTISSERIA SÍRIO E LIBANESA (RJ) – A esfiha daqui (com massa untuosa e recheio molhadíssimo) é tão boa que você pede uma e vêm duas para o prato – que volta vazio para o balcão. 3 CEDRO DO LÍBANO (SP) – Destaque para as robustas esfihas fechadas feitas na hora. Há inúmeras opções de recheio. Pode arriscar, sem medo.…

2 minutos
se a vida lhe dá limões, faça uma limonada

1 Pesquisa recente encontrou na China folhas fossilizadas do limão, num híbrido da laranja azeda e do Citron (um limão grande), de 8 milhões de anos atrás. 2 O primeiro registro de uma espécie de limonada, porém, vem da costa mediterrânea do Egito, no século 10, numa bebida fermentada em barris com menta, pétalas de flor, pimenta preta e folhas de limão. 3 Foram os judeus da região que simplificaram a receita dando um jeito de adoçar o suco de limão e misturando-o com água, no século 13. 4 Foi apenas 4 séculos depois que a bebida chegou em Paris, onde virou febre. Em 1630, a limonada, feita com água gasosa e adoçada com mel, fazia tanto sucesso que era vendida na rua, com ambulantes carregando barris cheios dela. 5 Até que a receita…