LOFFICIEL BRASIL Issue 83, June/July 2021

L'OFFICIEL BRASIL apresenta uma seleção do que há de melhor na moda, beleza e estilo de vida, apropriando-se da expertise francesa em luxo e transformando-a para o mercado brasileiro.

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
Edicoes L'Officiel Brasil Ltda
Periodicidad:
Bimonthly
5,27 €(IVA inc.)
32,43 €(IVA inc.)
8 Números

en este número

1 min.
editor

Podemos compartilhar a casa, os amigos, as paixões e, ainda assim, sermos distintos. Lembra do ditado “iguais só no branco dos olhos”? Sabedoria popular. Pensamos de maneira diferente, somos seres complexos e precisamos, definitivamente, aprender com as singularidades. Percebo que estamos vivendo em uma sociedade mais receptiva do que a do passado e, ao mesmo tempo, cientes de que ainda há um longo caminho pela frente, para que o respeito ao outro seja exercido plenamente. Sem excluir, tratamos nesta edição do ser plural. Da convivência em harmonia. Do talento. “Falam que a pessoa é trans, como se isso fosse um emprego. Eu sou uma cantora; a identidade de gênero é outro assunto”, diz Urias, que estampa uma de nossas capas e lança seu primeiro disco, Fúria. Movimento multiplicador semelhante acontece…

2 min.
colaboradores da edição

Maíra GOLDSCHMIDT REPÓRTER “Criatividade Dinâmica” A jornalista Maíra Goldschmidt entrevistou o estilista Stefano Pilati, radicado em Berlim, assim como ela, desde 2013. Maíra se mudou para a Alemanha à procura de uma nova forma de comunicar a moda, assunto que cobre há quase 20 anos, e de um novo estilo de vida. Um mestrado em sustentabilidade, uma bicicleta e um guarda-roupa mais consciente mostram que ela achou o caminho. Camila ANAC MAQUIADORA “Bela afronta” Ela é responsável pelas campanhas de Vult e Avon e pela beleza de artistas globais negras como Taís Araújo, Lellê e Juliana Alves. Sua maior característica na maquiagem são os superdelineados gráficos e a pele luminosa com acabamento impecável. Marina BRUM STYLIST “Tradição reinventada” Entre Rio e São Paulo, ela gosta de unir styling e direção criativa.“Eu amo levar um pouco da linguagem de moda das revistas…

loffbra2106_article_008_01_01
2 min.
acento feminino

Quando Riccardo Tisci estreou na Burberry, há cerca de três anos, sua primeira ação foi reforçar a conexão da marca com a cultura britânica, principalmente o delicioso tempero da excentricidade. Isso sem abrir mão de valores caros à visão centrada nos movimentos sociais: sustentabilidade e a questão de gênero em paralelo com a determinação feminina. E é esse o tom do inverno 2021, desfilado em formato de filme, no fim de abril. Sua experiência sustenta o processo criativo. “Ao longo da minha vida, minha mãe foi essa incrível força da natureza. Como mãe solteira, ela criou a mim e minhas oito irmãs com orgulho e propósito inabaláveis”, disse ele no texto sobre a coleção. Ele conta que o universo dentro de casa moldou sua conduta. “Sempre fui atraído por mulheres fortes…

loffbra2106_article_012_01_01
1 min.
coco e cocteau

Os desfiles da Chanel são uma costura entre seu passado e o presente. Para a coleção Cruise 2021/2022, essa linha do tempo é amarrada em torno do drama surrealista O Testamento de Orfeu. Nele, além de dirigir, Jean Cocteau encarna um poeta que passa a limpo suas obras e a própria existência, encerrando o ciclo que inclui O Sangue de um Poeta e Orfeu. Cocteau era amigo de Gabrielle Chanel e Virginie Viard é fã do longa-metragem, filmado em 1960, em Carrières de Lumières, no sul da França. O lugar, uma pedreira convertida em espaço para exibições imersivas, virou passarela para uma coleção em preto e branco: as cores preferidas da criadora da grife e também das imagens do filme. Um toque punk dá um tom jovial, enquanto o expressivo…

loffbra2106_article_016_01_01
1 min.
inverno épico

Logo após o desfile inverno 2021, Anthony Vaccarello afirmou que a proposta era confrontar opostos, como as ideias de bom e mau gosto. Neste jogo de extremos que em algum momento se aproximam, ele levou o desfile novamente para uma paisagem que deixasse no ar um sentimento de estranheza: um lugar que não pertence à mulher Saint Laurent. E, ao mesmo tempo, a imagem de pequenez do ser humano diante da grandiosidade e força da natureza. Se para o verão 2020 ele levou seu casting para o deserto, agora o destino foi uma praia gélida, vulcânica e remota. O resultado teve um tom épico destoando da coleção que remete ao comprimento que é a cara dos anos 1960 aliada a referências meio kitsch da década de 1990. Tailleurs clássicos de Yves…

loffbra2106_article_017_01_01
2 min.
faces de teodora

Certas pessoas têm uma bússola muito particular para navegar em tempos conturbados. A figura magnética de Teodora Oshima é uma delas. Em meio aos lockdowns que botaram o mercado de moda on hold durante os últimos meses, ela se encontrou ao lançar a marca que carrega, além de seu nome, muito de seus processos de reencontros internos. Jovem criadora, Tete contou com madrinhas poderosas nesse começo de carreira: da mãe, que apoiou seu sonho da faculdade de moda, à estilista Helô Rocha, ao lado de quem trabalhou por cinco anos após formada. Quem deu o fôlego amoroso que faltava para a etiqueta existir foi a cantora Liniker, a primeira a encomendar e vestir alguns de seus looks em figurinos, no começo de 2020. “Comecei ali e não parei mais. Logo depois, veio…

loffbra2106_article_020_01_01