Revista Viajar Pelo Mundo

Janeiro/Fevereiro 2022

A Viajar Pelo Mundo é uma das mais importantes publicações brasileiras para o segmento de turismo. Atua como um verdadeiro guia de viagem para seus leitores, cobrindo, além do turismo de destinos, gastronomia e cultura. As pautas são definidas por uma equipe de jornalistas, sempre atualizados com as principais novidades e tendências. Viajando constantemente, buscamos maneiras diferentes e criativas para apresentar os mais variados destinos, com muita informação, dicas e curiosidades.

国家:
United Kingdom
语言:
English
出版商:
RAC Midia Editora Ltda
出版周期:
Monthly
HK$32.75
HK$311.94
12 期号

本期

2
carta do editor

Faltavam cinco horas para o voo de retorno ao Brasil sair e o resultado do meu teste de covid teimava em não chegar. Sem ele, não daria para embarcar. Eu tinha feito o exame 48 horas antes, em uma unidade da rede de farmácias Walgreens, em Orlando, que oferece o serviço gratuitamente. O tão aguardado e-mail com o laudo negativo (orando para tal) não chegou a tempo, simples assim. Nervosa com a situação, decidi ir até o laboratório mais próximo ao meu hotel. Quinze minutos e US$ 75 depois, estava tudo resolvido. Nem dá para dizer que aquele primeiro resultado não chegou: até chegou, mas só na manhã seguinte, quando já estava no Brasil. Mas, na ânsia de querer economizar, me dei mal. Não me julguem: com o dólar a quase…

f0004-01
5
dinheiro, crédito ou débito?

Viagem no radar e os planos estão a mil. Em tempos de dólar e euro nas alturas, toda economia é válida e o planejamento exige ainda mais atenção para não estourar o orçamento. E, mais do que nunca, a incerteza de qual a melhor forma de gastar lá fora paira no ar: levar dinheiro em espécie, cartão de crédito, cartão pré-pago ou, ainda, abrir uma conta global? Antes de entender qual a melhor opção, é preciso relembrar que os viajantes brasileiros têm uma pedra no sapato chamada IOF. O Imposto sobre Operações Financeiras tornou mais cara a vida dos turistas, pois no uso dos cartões e travelers checks incide uma taxa de 6,38%. Até a compra de papel-moeda, que por muito tempo teve apenas 0,38% de IOF, sofreu reajuste e atualmente…

f0008-01
3
sob o sol carioca

A sensação é de estar na cabine de um navio, onde a única imagem que se vê é a do mar se perdendo no horizonte. Mas não estou em um cruzeiro e, sim, em uma das suítes do Sheraton Grand Rio, no poético bairro do Leblon. Aos pés da Praia do Vidigal, com acesso exclusivo e direto à areia, o resort é o único à beira--mar no Rio de Janeiro. Tal privilégio é o responsável pelo panorama que temos a partir das varandas dos quartos. A experiência é ainda melhor pelo fato de o hotel estar localizado junto à encosta do Morro Dois Irmãos, que resguarda a pequena praia para os hóspedes e para os moradores da comunidade do Vidigal. Como o mar ali é agitado, o gostoso é aproveitar as espreguiçadeiras…

f0012-01
6
odisseia caribenha

Com a reabertura das fronteiras, uma modalidade específica de turismo vem despertando dúvidas: os cruzeiros. Para viver essa experiência na prática, providenciei os paramentos todos: teste negativo de covid (PCR ou antígeno), certificado de vacinação, máscara, álcool em gel, check. E, assim, embarquei no novo Odyssey of The Seas, da Royal Caribbean, cuja estreia estava inicialmente prevista para 2020. Em virtude da pandemia, porém, o lançamento acabou sendo postergado para o verão americano de 2021, quando o gigante de quase 400 metros de comprimento chegou ao porto de Fort Lauderdale, na Flórida, para navegar pelo Caribe. Em itinerários de seis a oito noites, o navio de 16 deques passa por Aruba, Curaçao, Grand Cayman, Cozumel e por uma ilha privativa da Royal Caribbean (veja mais infos na última página desta reportagem).…

f0020-01
11
48h em lisboa

A vida é boa em Lisboa. E em dois dias inteiros na compacta capital portuguesa você consegue aproveitar muito bem. Com organização, é bem possível ver todos os pontos históricos e ainda curtir um jantar romântico embalado pelos bons vinhos portugueses, tomar um café nas margens do rio e ser atraído pela energia que toma a cidade, com bares, ruelas e restaurantes que seguem agitados até altas horas. DIA 1 CLÁSSICOS SÃO CLÁSSICOS MANHÃ Não tem jeito melhor de descobrir Lisboa do que começando pelo Castelo de São Jorge (€ 10). Construído comoo fortificação no século 11, faz parte daquela lista de atrações imperdíveis da cidade, mas ganha o posto de número 1 por revelar o visual mais completo o da capital portuguesa. É dele que você vai avistar o Rio Tejo emoldurando as…

f0033-01
1
onde comer

Manteigaria O pastel de nata a desta doceria concorre como o melhor da cidade. Ao saírem do forno, um sino é tocado e é possível vê-los quentinhos na vitrine. Podem ser finalizados com canela para quebrar a doçura. R. Augusta, 195 Amélia Panquecas, smoothies, ovos e bowls com comida natural fazem daqui um bom lugar para uma comida rápida e leve. O ambiente é aconchegante, com mesinhas de madeira entre vasos de plantas. R. Ferreira Borges, 101, ilovenicolau.com Fauna e Flora O café tem um ambiente bem acolhedor, graças a poltronas, plantas e móveis em tons pastel. Tem opções também de saladas, bagels, sanduíches, doces e sucos. R. da Esperança, 33, faunaefloralisboa.com Casa do Alentejo A discreta portinha nem de longe indica que, depois de subir alguns degraus, você vai encontrar o Palácio Alverca, construído no século…

f0034-02