ZINIO logo

AERO Magazine Edicao 328

AERO Magazine é a revista mais lida por proprietários de aeronaves e pilotos do Brasil, e traz todos os meses os lançamentos e novidades do mercado, orientações para a compra e manutenção de aeronaves, avaliação de aeroportos e da infra-estrutura aeroportuária, artigos técnicos, reportagens históricas e coberturas especiais das principais feiras do mundo. Leia e comprove porque AERO Magazine é a líder em aviação no Brasil.

Country:
Brazil
Language:
Portuguese
Publisher:
Inner Publishing Net LLC
Frequency:
Monthly
₹218.08
₹1,458
12 Issues

in this issue

2 min
a frota afegã e o talibã

A conclusão da evacuação de militares norte-americanos do Afeganistão encerrou a participação da maior potência bélica de todos os tempos no mais longevo conflito já travado pelos Estados Unidos em sua história. A ocupação das forças armadas enviadas pela Casa Branca ao território afegão durou quase 20 anos – completaria exatas duas décadas em outubro – e marcou a virada do milênio. Além das chocantes imagens da fuga em massa de civis desesperados para deixar o país, o episódio chama a atenção pela frota de aeronaves de combate herdada pelo Talibã, que tomou o poder nacional e instituiu os Emirados Islâmicos do Afeganistão. Assunto principal de nossa capa, mostramos o potencial militar dos aviões e helicópteros que ficaram para trás, incluindo o turbo-hélice brasileiro Super Tucano. Ainda nesta edição, embarcamos em…

10 min
na rede

FACEBOOK.COM/AEROMAGAZINE INSTAGRAM @AEROMAGAZINE WWW.AEROMAGAZINE.COM.BR AVIAÇÃO DE NEGÓCIOS EM ALTA De acordo com relatório da consultoria alemã WingX, a atividade de jatos de negócios registrou um crescimento de 3% até agosto de 2021 em relação ao mesmo período de 2019, ano em que o segmento ultrapassou pela primeira vez o movimento recorde de 2008. Os jatos de negócios voaram quase 2,9 milhões de horas nos primeiros meses deste ano, um amento de 70% na comparação com o primeiro trimestre de 2020. Pelo levantamento, o boom do mercado de cargo continua, com aumento de 7% na comparação com 2019. São números que contrastam com os da aviação regular de passageiros, que sofreu uma queda de 40% em relação ao mesmo período de 2019. AMERICAN E JETSMART A American Airlines e a low-cost JetSmart assinaram uma carta de intenção…

f0008-01
3 min
convertidos para o combate

A evacuação dos soldados norte-americanos do Afeganistão chamou a atenção por diversos aspectos, além da fuga em massa de civis desesperados com o avanço do Talibã e da deserção de militares que fariam a defesa do governo central. Um dos desdobramentos que suscita preocupações se refere à frota de aeronaves que ficou nas mãos dos talibãs, incluindo aeronaves de uso civil convertidas para plataformas de combate, como é caso do Combatc Caravan, derivado do Cessna C-208 Caravan. O uso de aviões civis convertidos em modelos de combate não é recente, com plataformas robustas servindo para inúmeras missões militares. AGRÍCOLA ARMADO Voltado inicialmente para missões de inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR, na sigla em inglês), a versão militarizada do AirTractor pode atuar também como aeronave de apoio aéreo aproximado. O AT-802 Sky Warden,…

f0016-01
8 min
frota afegã em mãos talibãs

No dia 15 de agosto último, o mundo assistiu perplexo às imagens da fuga em massa de Cabul, a capital do Afeganistão, após o avanço bélico do grupo político-religioso Talibã. Por mais chocantes que tenham sido as cenas, a ruptura não era inesperada, sobretudo porque os talibãs vinham tomando rapidamente diversas regiões do país havia várias semanas. O que surpreendeu foi a rapidez com que o grupo tomou Cabul, assim como a inexistência de qualquer reação militar do governo que estava no poder. Houve, ao contrário, deserção em massa nas forças armadas afegãs, com militares fugindo antes mesmo da chegada dos talibãs, alguns usando aviões da força aérea na evasão. Dias antes da queda do governo afegão apoiado pelos Estados Unidos, o governo Joe Biden havia anunciado que, após quase vinte…

f0018-01
4 min
fuga em massa

Com a chegada dos talibãs a Cabul, seguida da fuga do presidente Ashraf Ghani, o país entrou em convulsão, com milhares de pessoas buscando fugir do Afeganistão. Desde alguns dias antes, voos humanitários já vinham sendo conduzidos por empresas aéreas, que tinham como objetivo retirar cidadãos afegãos que corriam risco de perder a vida. A maior parte era de pessoas que trabalhavam para empresas ou governos externos, ou que apoiaram a ocupação norte-americana. Porém, no dia 15 de agosto, milhares de pessoas invadiram o aeroporto internacional de Cabul, na esperança de conseguir um voo junto aos cidadãos estrangeiros que estavam deixando o Afeganistão. Duas imagens ganharam o mundo. A primeira de um C-17 Globemaster III com a área de carga com centenas de refugiados. Após o pouso em Doha, no Emirado…

f0024-01
13 min
experimental full ifr

O dia amanhece com teto e visibilidade irrestritos, um bem-vindo CAVOK, coisa rara em São José dos Campos, no interior de São Paulo. A região do Vale do Paraíba é conhecida pela combinação frequente de bruma pela manhã com nebulosidade à tarde, fato que obriga os operadores locais a voar em condições de voo por instrumentos (IFR) com muita frequência. Decolar e pousar no aeroporto de São José dos Campos (SBSJ) é um privilégio. Além de operar diurno e noturno, o SBSJ está equipado com ILS e possui uma longa pista de 2.676 metros, que serve de alternativa para voos internacionais com destino a Guarulhos e Campinas. Decidimos aproveitar o dia ensolarado para passear em Poços de Caldas, uma das muitas estâncias turísticas de Minas Gerais, distante 92 milhas náuticas de…

f0026-01