Negocios y Finanzas
Harvard Business Review Brasil

Harvard Business Review Brasil Abril 2020

É a edição brasileira da mais importante revista de economia, gestão e négocios do mundo. Fundada há 91 anos, permanece na liderança das idéias revolucionárias que movem corporações em todo o mundo

País:
Brazil
Idioma:
Portuguese
Editor:
RFM EDITORES Ltda
Periodicidad:
Monthly
Leer Más
ESPECIAL: Save 40% on your subscription!
SUSCRIBIRSE
USD96.14USD57.68
12 Números

en este número

6 min.
seu representante setorial está bloqueando a ação climática?

Amudança climática é catastrófica para a economia. A Moody’s alertou recentemente que as mudanças climáticas causarão prejuízos econômicos de US$ 69 trilhões globalmente até 2100, mesmo com o aquecimento mantido em apenas 2 graus Celsius. Em maio de 2019, o Banco Central Europeu (BCE) alertou sobre os riscos climáticos na economia, nos valores dos ativos e na estabilidade financeira. Quanto mais esperarmos, informou o BCE, mais elevados serão os custos de nos protegermos. Quase 30 bancos centrais emitiram alertas semelhantes. Este é o precipício para onde as companhias de combustíveis fósseis estão levando o mundo, enquanto executivos de outras corporações dos EUA torcem as mãos. Mesmo as empresas que se comprometeram a reduzir suas emissões não conseguiram apresentar nenhuma ação séria imediata num lugar importante: Washington. Nos corredores do Congresso, vejo…

18 min.
como avaliar riscos cibernéticos

Na última década, o custo e as consequências dos ataques cibernéticos cresceram assustadoramente. Em 2017, por exemplo, as perdas financeiras e econômicas totais do ataque WannaCry foram estimadas em US$ 8 bilhões. Em 2018, a Marriott descobriu que uma violação do sistema de reservas de sua subsidiária Starwood havia exposto as informações pessoais e de cartão de crédito de 500 milhões de hóspedes. Os hackers parecem cada vez mais eficazes. Mas, em nossa experiência como consultores em todo o mundo, descobrimos outro motivo pelo qual as empresas são tão suscetíveis a ameaças de hackers: elas não conhecem ou não entendem os riscos cibernéticos críticos porque estão focadas demais nas vulnerabilidades tecnológicas. Quando as iniciativas de segurança cibernética abordam apenas a tecnologia, o resultado são líderes mal informados e empresas desprotegidas. As discussões sobre…

1 min.
em resumo

O DESAFIO Apesar dos bilhões gastos em segurança cibernética, os danos causados pelas violações continuam crescendo — em grande parte, porque as empresas não reconhecem ou não entendem seus riscos cibernéticos críticos. A ABORDAGEM ANTIGA Muitas empresas se concentram apenas nas vulnerabilidades tecnológicas. Como padrão, a responsabilidade pela segurança cibernética é atribuída aos especialistas de TI, o que resulta em uma lista de possíveis ataques sem prioridades bem definidas. O jargão domina as discussões sobre risco e líderes seniores e conselheiros não conseguem participar delas de modo significativo. UMA MANEIRA MELHOR Uma abordagem mais proveitosa é identificar as atividades críticas do negócio, os riscos para elas, os sistemas que as apoiam, as vulnerabilidades desses sistemas e os possíveis invasores. Líderes e funcionários em toda a empresa podem participar desse processo, e a responsabilidade geral pela…

1 min.
a cibersegurança é responsabilidade do conselho de administração

Como os conselhos de administração representam os interesses fiduciários dos proprietários da empresa e são responsáveis por adotar uma visão de longo prazo, acreditamos que eles detêm a autoridade e a responsabilidade para supervisionar os esforços para identificar riscos cibernéticos. Quando o fazem, isso faz uma diferença significativa: levantando perguntas sobre os quatro elementos das ameaças cibernéticas, os conselheiros podem levar as empresas a prestar mais atenção aos riscos críticos. Por exemplo, se você é membro do conselho, solicite garantia de que a empresa identificou e documentou suas atividades comerciais mais críticas, os benefícios que elas proporcionam e os riscos mais significativos que enfrentam. Você também deve confirmar que os líderes da empresa participaram desse processo. Da mesma forma, é importante garantir que a empresa possui inventários atualizados dos sistemas de informática…

3 min.
transformação digital no mercado financeiro

QUAL A SUA LEITURA SOBRE O MOVIMENTO DOS BANCOS DIGITAIS E O IMPACTO DESTE PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA? Em linhas gerais, os bancos não são instituições queridas porque trabalham, muitas vezes, com morosidade, filas e tarifas (nem sempre tão transparentes). Ter o banco no bolso é muito conveniente, porque as pessoas não precisam mais de um banco [tradicional], mas de serviços bancários: pagar, receber, fazer um investimento, contratar crédito, etc. Trata-se de uma tendência não só sob aspecto do mercado financeiro, mas de uma forma geral, comportamental. O SISTEMA FINANCEIRO BRASILEIRO, SE COMPARADO A OUTROS NO MUNDO, É MUITO DESENVOLVIDO. O GRANDE DESAFIO QUE TEMOS AINDA É CULTURAL COMO FAZER EDUCACÄO FINANCEIRA EM UM PAíS COMO O BRASIL? A Anbima [Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais] tem uma pesquisa interessante:…

19 min.
a liderança que atravessa os silos

Embora a maioria dos executivos reconheça a importância de quebrar os silos para facilitar a colaboração entre equipes, eles enfrentam grandes dificuldades para fazer com que isso aconteça. E não é difícil entender o porquê: trata-se de um desafio diabólico. Pense em seus próprios relacionamentos no trabalho — para começar, as pessoas a quem você está subordinado e aquelas que se subordinam a você. Agora, considere as pessoas em outras funções, unidades ou localidades cujo trabalho, de alguma forma, tem a ver com o seu. Quais relacionamentos são priorizados no seu dia a dia? Levamos o tema para gestores, engenheiros, vendedores e consultores em empresas de todo o mundo. A resposta que recebemos quase sempre é a mesma: os relacionamentos verticais. Mas, quando perguntamos “quais os relacionamentos mais importantes para criar valor para…