LOFFICIEL BRASIL Issue 81, April 2021

L'OFFICIEL BRASIL apresenta uma seleção do que há de melhor na moda, beleza e estilo de vida, apropriando-se da expertise francesa em luxo e transformando-a para o mercado brasileiro.

Country:
Brazil
Language:
Portuguese
Publisher:
Edicoes L'Officiel Brasil Ltda
Frequency:
Bimonthly
$8.78
$53.96
8 Issues

in this issue

1 min
editorial

Esta é uma edição diferente de L’Officiel, com medidas mais rígidas de circulação em São Paulo. Em resposta ao pior quadro da pandemia, muitos foram os ajustes na produção. Inédito na história também é o nível do descarte de resíduos, consequências do “novo normal”. Diante desse sufoco, reagimos. Como a cadeia da moda, que assume erros e busca reduzir seu impacto ambiental, atitude que ficou clara na temporada internacional de lançamentos para o inverno 2020/2021. E mais: a tradicional Hermès inova com bolsa de material biotecnológico. A Burberry pretende chegar a 2022 usando 100% de algodão e couro certificados, enquanto a Chanel inaugura espaço dedicado ao preciosismo dos ateliês, em Paris. A Dolce & Gabbana, que fez uma coleção inteira com reaproveitamento de tecido usando patchwork, veste Isabella Fiorentino em…

2 min
colaboradores da edicao

Isabella FIORENTINO CAPA “(SER) Consciente” Iniciou sua carreira em 1995, quando venceu a etapa nacional do Supermodel of the World, da Mega Model. Autora de dois livros com dicas de moda, Na Moda com Isabella Fiorentino (2011) e Continue na Moda com Isabella Fiorentino (2011), em 2009, já contratada pelo SBT, passou a apresentar o programa Esquadrão da Moda, ao lado do stylist Arlindo Grund. Guilherme ITACARAMBI REPORTAGEM “Seda enquadrada” Eterno curioso e de olhos sempre abertos, explora as fronteiras entre a arte e a moda. Paulistano, trocou a selva de pedra pela cidade eterna, onde atua como assistente curatorial na plataforma Cura.Também é mestre em fashion studies pela Università La Sapienza e jornalista. Thalita MARTINS ILUSTRAÇÃO “Grand Finale” Estudante de design de moda no Centro Universitário Belas Artes.“De todas as áreas em que a moda me possibilita…

loffbra2104_article_010_01_01
6 min
feito a mão

Gabrielle Chanel até aturava, mas nunca gostou de ser chamada de couturière. Um dos motivos, dizia, era porque não sabia costurar. Não é bem assim. Seu contato com tecidos, linhas e agulhas começou cedo. Ela chegou a trabalhar como costureira na Maison Grampayre, um ateliê de enxovais junto com a tia, Adrienne, irmã caçula de sua mãe. O destino deu uma ajudinha, já que os homens que passaram por sua vida não foram insensíveis a seu talento. Étienne Balsan, herdeiro de uma fábrica de tecidos, adorava a irreverência e a simplicidade de suas roupas, algumas delas vindas do guarda-roupa dele. Arthur Edward “Boy” Capel, seu grande amor, a ajudou a abrir a primeira loja, especializada em chapéus. O restante dessa história é o resumo de seu talento, sua coragem e…

loffbra2104_article_012_01_01
3 min
noutro comoasso

Um admirável guarda-roupa antigo é nma das riquezas de Isabella Fiorentino. No mercado da moda ha 30 anos,ela analisa como noss olhar para as roupas mudou neste mais de um ano de panemia e chega a conclusões surpreendentes sobre os padrões de beleza impostos às mulheres. A sustentabilidade e o consumo consciente fazem parte da vida de Isabella Fiorentino há muitos anos. Quarta filha de uma família de seis irmãos, ela conta que ouvia sua mãe falar de ecologia, de reutilizar e de reciclar desde sempre. “Isso sem falar que eu raramente tinha roupas novas. O natural era herdar peças das irmãs mais velhas, que já tinham sido de alguém”, lembra ela. Tem olhar mais atual? “Esse movimento na moda já vem de uns quatro anos, mas se intensificou durante a…

loffbra2104_article_016_01_01
3 min
rumo correto

“Com a informação que nós temos hoje, não ser sustentável não é mais uma opção.” É pontuando as palavras dessa frase que Carolina-Augusta Neumann define como enxerga o papel da indústria da moda em geral – e de sua marca, Augusta, em particular – para os tempos atuais. Com a firmeza inevitável de sua ascendência germânica, ela não volteia sobre o assunto. “Vivemos um momento em que sustentabilidade virou uma coisa perigosa”, reflete. “Mas perigosa no sentido de que qualquer marca, hoje, se apresenta como correta, mas não faz um trabalho verdadeiramente comprometido com essa questão. Não é só pegar uma fibra sustentável e vender; o pensamento tem de ir muito além disso.” Em seu trabalho, Carolina se propõe exatamente a ir além. Formada em cinema em Buenos Aires, sua história na…

loffbra2104_article_023_01_01
5 min
vai para onde?

Completando um ano de apresentações virtuais por conta do mundo em estado pandêmico, as semanas de moda europeias parecem ter entendido pelo menos uma lição. O show, se não pode parar, precisa ter um pouco mais de graça para conseguir atrair um público que já está com os olhos cansados de olhar para a luz azul das telas de eletrônicos. Os desfiles da trinca Londres-Milão-Paris aconteceram de forma mais fluida desta vez (será esse o “novo normal”?). Todos mirando – já que estamos falando de coleções para o outono/inverno 2021/2022, lá no fim do ano – as incógnitas de um possível mundo vacinado pós-covid. Voltaremos a viver normalmente nas ruas? Teremos paciência para nos atracar novamente com o espelho e com o guarda-roupa? Vamos nos abraçar ou adotar, a distância, as…

loffbra2104_article_024_01_01