Adega

Adega Edicao 183

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

Ler Mais
País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Monthly
2,67 €(IVA Incl.)
17,87 €(IVA Incl.)
12 Edições

nesta edição

1 minutos
vinhos avaliados

AD 95 JOHN DUVAL ANNEXUS MATARO 2017 John Duval Wines, Barossa, Austrália (Cantu R$ 946). Vinhas antigas de solo arenoso de Barossa Valley. Um vinho sério e para ser levado a sério. Taninos presentes, finos e com elegante textura a giz, acompanhando belíssima acidez. Muito aromático, cerejas, especiarias e rosas. A estrutura de um vinho único, de perfil de solo que Felipe Toso define como “feminino”, e que a gente não consegue encaixar em um estilo. Finalmente apresenta bela salinidade e mineralidade de sílex na boca. Tem 14% de álcool. CB AD 92 M. CHAPOUTIER RASTEAU 2015 M. Chapoutier, Rhône, França (Mistral US$ 54). Tinto composto majoritariamente a partir Grenache, além de pequenas proporções de Syrah e de Mourvèdre, sem passagem por barricas, mas com estágio entre 12 e 16 meses em cubas…

4 minutos
passificado

PRODUTORES DAS MAIS VARIADAS regiões vinícolas, no Velho e Novo Mundo, lançam mão de um processo natural de desidratação parcial das uvas, chamado de passificação (um “neologismo vínico” para o termo appassimento, em italiano), para atingir um nível mais alto de açúcar, assim como maior concentração de aromas, cores e sabores. Esse é um processo célebre em regiões italianas como Valpolicella, no norte, e na ilha de Pantelleria, no sul, por exemplo, e não só apura o mosto de uva a ser vinificado, mas acrescenta uma tipicidade indefectível a seus vinhos. A passificação adiciona mais um estágio, de desidratação, no processo que define a vitivinicultura destas regiões: terminada a colheita, há ainda o tempo de ressequir. Diante da atual valorização da “mínima intervenção humana” no cultivo das vinhas e na produção…

1 minutos
terre alfieri

A região do Piemonte terá mais uma Denominazione di origine controllata e garantita (DOCG). Após uma campanha de 10 anos, Terre Alfieri ostentará essa nova denominação que será regulada pelo Consorzio Barbera d’Asti e Vini del Monferrato. Terre Alfieri ganhou o status de DOC em 2009 e deve o seu nome ao conde Vittorio Alfieri, poeta e dramaturgo nascido em Asti em 1749. Entre as características da área estão colinas íngremes caracterizadas pela presença das chamadas areias Asti, solos compostos por depósitos sedimentares marinhos do Plioceno. A nova DOCG fica a sudoeste de Asti e cobre 11 municípios Antignano, Celle Enomondo, Cisterna d’Asti, Revigliasco, San Damiano, San Martino Alfieri, Tigliole, Castellinaldo, Govone, Magliano Alfieri e Priocca. “Este é um resultado que enriquece não só a gama dos nossos DOCGs, mas também toda…

2 minutos
um grande ano

Depois de ser postergado, o leilão de 2020 do Hospices de Beaune, o 160º da história, apresentou um resultado fantástico, tornando-se o segundo maior em valor, ficando atrás apenas da marca de 2018. O evento deste ano, que ocorreu em 13 de dezembro (e não no terceiro domingo de novembro como de costume), totalizou € 13.438.700 em arrecadação. Em 2020, foram oferecidos 630 barris, com 50 cuvées diferentes, 33 tintos e 17 brancos. Além do sucesso geral da venda, novos recordes foram alcançados para nove cuvées. Mas curiosamente houve uma ligeira queda (0,67%) no preço médio por barril em relação ao ano de 2019. O momento mais emocionante foi a venda do lote especial de caridade, a Pièce du Président, a barrica do presidente, que desta vez veio do Grand Cru Clos…

1 minutos
melhor desempenho

A safra de 2010 do Château L’Eglise-Clinet em Bordeaux teve o melhor desempenho em relação ao aumento de valor em 2020, segundo dados da Liv-ex. Uma caixa com 12 garrafas da propriedade do Pomerol de 2010 aumentou 37%, indo de £ 2.300 em 2019 para £ 3.150 em 2020. A lista das top 10 melhores performances do ano contém cinco vinhos franceses, quatro italianos e um espanhol. Há apenas dois vinhos de Bordeaux e curiosamente dois Champagnes. E mais surpreendente ainda é que há duas safras de um mesmo ícone italiano. Confira a lista:…

1 minutos
fusão cooperada em champagne

Duas das principais cooperativas de Champagne, Nicolas Feuillatte e Castelnau, anunciaram que vão se fundir. Os conselhos de administração do Centre Vinicole - Champagne Nicolas Feuillatte (CV-CNF) e da Coopérative Régionale des Vins de Champagne Castelnau (C.R.V.C) concordaram com a ação para “fortalecer o movimento cooperativo na região de Champagne”. A mudança ainda está sujeita à votação na assembleia geral anual de ambas as empresas em junho de 2021. A união foi descrita como “uma parceria comprometida e voluntária que otimiza a experiência e a posição que ambas as entidades adquiriram ao longo dos anos”. Com o processo decidido, também será dado um novo nome para a empresa. Nicolas Feuillatte e Castelnau representam mais de 6.000 produtores na região francesa e Nicolas Feuillatte já era o maior produtor da região antes…