Adega

Adega Edicao 185

ADEGA traz-lhe o melhor do apaixonante e sofisticado mundo do vinho. Matérias completas com imagens deslumbrantes dos grandes vinhos, regiões produtoras, vinícolas, entrevistas, viagens, dicas de harmonização e centenas de avaliações independentes de vinhos para todos os gostos, bolsos e ocasiões. Leia e comprove porque ADEGA é a maior revista de vinhos em Português.

Ler Mais
País:
Brazil
Língua:
Portuguese
Editora:
Inner Publishing Net LLC
Periodicidade:
Monthly
2,67 €(IVA Incl.)
17,87 €(IVA Incl.)
12 Edições

nesta edição

1 minutos
cápsula do tempo

Em um mundo de “realidade alternativa” como o que parece que estamos vivendo, é curioso ver como algumas coisas meio que perderam o sentido e outras ganharam ainda mais. O vinho certamente agrega em si questões atualmente tão em voga como a valorização do tempo, o resgate de tradições, os ensinamentos do passado para tentar compreender o futuro etc. E, talvez por isso, por ser mais do que apenas uma bebida, por conter dentro da garrafa tantas narrativas, vem conquistando espaço. Vinho é uma cultura. Cultura que precisa ser preservada, como afirma Laura Catena, em entrevista exclusiva nesta edição. Em uma conversa extremamente enriquecedora, a herdeira da Bodega Catena Zapata dá uma aula sobre o vinho, com uma visão muito clara do papel do homem perante a grandiosidade da natureza. Entre…

2 minutos
cartas

Chefs Uma pena estarmos passando por tempos como esse em que sequer podemos frequentar restaurantes. Eu amo vinho e amo comida. Sempre que vou a um restaurante levo uma garrafa (e ainda geralmente consumo outro lá ou então uma taça de espumante). E ao ver as sugestões de harmonização para pratos dos chefs famosos, fico pensando que muitos deles, mesmo com toda essa crise, graças a fama (e boa administração também, espero) não fecharão suas portas. Mas e os outros tantos chefs menos conhecidos que acabaram sem empresa e sem emprego? Espero que recuperemos tudo em breve e tenhamos alegria de comer e beber nesses lugares maravilhosos. Marcela Paluso Varolostudioarts @varolostudioarts “TWIST” Por: @varolostudioarts #revistaadega Casinha das Letras @ casinhadasletras Harmonização de vinho com quem entende de comida. #saocaetanodosul #revistaadega Cleriston Oliveira @cleriston_so Café Com Leitura de hoje é sobre…

2 minutos
rolha quebrou, e agora?

Se na tentativa de tirar, a rolha praticamente se desintegrar e cair dentro da garrafa, a solução mais simples é filtrar o vinho com um coador fino – um pano de algodão, uma peneira, ou um funil com filtro para vinho, dependendo do tamanho dos pedaços de rolha remanescentes. Se a rolha ainda está relativamente inteira, quebrada na metade, por exemplo, tente novamente bem devagar, inserindo a ponta do saca-rolha na parte restante e puxando lentamente para cima. Se ainda assim não der certo, empurre para dentro e coe. Se a parte quebrada não passar pelo gargalo, não há problema, sirva assim mesmo, observando apenas se não há mais partes de cortiça flutuando no líquido. Ingerir a cortiça não vai fazer mal, mas não é agradável. Se você tem o hábito de…

16 minutos
a ciência e a arte

O CRONOGRAMA ACORDADO dizia que a entrevista deveria durar uma hora. Foram duas e ainda faltou tempo, pois boa em parte da primeira hora os entrevistadores foram entrevistados. A sincera curiosidade de Laura Catena – herdeira da Bodega Catena Zapata e dona de outros projetos pessoais como Luca, La Posta e Domaine Nico – sobre as atividades e ações de nossa equipe demonstra não somente o seu respeito, mas também a humildade dos grandes sábios, que buscam aprender antes mesmo de ensinar. E a doutora (formada em medicina, em Stanford) Laura – que, além da gestão da vinícola familiar, ainda encontra tempo para atuar como médica na Califórnia – parece ter uma veia ligada ao aprendizado que incorporou aos processos da Catena Zapata. A incessante busca por conhecimento faz com que…

1 minutos
início no vinho

Laura Catena conta como seu pai a “enganou” para que se encantasse pelo vinho e fosse levada a trabalhar com isso apesar de sonhar em se tornar médica: “Comecei a fazer viagens com o meu pai para Bordeaux teoricamente como tradutora e então percebi que era uma manobra simples dele para fazer com que me interessasse por vinho, pois eu tinha certeza que seria médica. Queria viajar pelo mundo todo curando pessoas e não tinha interesse em trabalhar com vinho. A minha primeira viagem foi quando tinha 18 anos. Meu pai me disse: ‘Laurita, estou ansioso por provar estes ótimos vinhos, conhecer o produtor, como não falo francês, você me ajudaria? A verdade é que todas as pessoas falavam inglês e meu pai não tinha problema. Mas como eu também adorava…

1 minutos
ad 96 adrianna vineyard white bones chardonnay 2017

Catena Zapata, Mendoza, Argentina (Mistral US$ 187). Branco elaborado exclusivamente a partir de uvas Chardonnay advindas de uma seleção de vinhas plantadas em solos calcários do vinhedo Adrianna, em Gualtallary. O vinho fermenta e estagia (entre 12 e 16 meses) em barris de carvalho francês de 500 litros (cerca de 30% não faz fermentação malolática), sendo que alguns dele desenvolvem véu de flor, como nos vinhos de Jerez. O resultado é um branco austero, cheio de nuances e de camadas, com a textura firme e tensa dos vinhos de solos calcários, acrescido da complexidade das notas salinas e de frutos secos aportados pelo período sob o véu de flor. Une magistralmente força e profundidade, com exuberância e cremosidade. Ainda está jovem e tem tudo para ficar ainda melhor nos próximos…