EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Moda
ELLE PortugalELLE Portugal

ELLE Portugal Abril 2019

A ELLE é a revista de moda internacional para mulheres sofisticadas, independentes e com um assumido estilo próprio. Os criadores mais conceituados. O que há de novo nas passerelles e nas lojas. Mês a mês, as suas páginas revelam-nos as últimas tendências de beleza e lifestyle. Mostramos tudo o que está na vanguarda em termos culturais e os novos hotspots sociais.

País:
Portugal
Língua:
Portuguese
Editora:
RBA REVISTAS PORTUGAL
Ler Maiskeyboard_arrow_down
Nota Get 40% off discount!
COMPRAR EDIÇÃO
2,32 €(IVA Incl.)
ASSINATURA
18,52 €11,11 €(IVA Incl.)
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time2 minutos
geração

Conflito de gerações. Fosso de gerações. Expressões duras. Generation gap, em inglês. As generalizações são sempre pouco interessantes mas necessárias. Como falar de um vasto conjunto de pessoas cujo único elemento que têm, à partida, em comum é o terem nascido num determinado período senão generalizar, “geracionalizar”? Dos baby boomers à geração Z, passando pela geração X de Douglas Coupland e aos millennials, o que une as pessoas de uma mesma geração? Valores, ambições, vivências? E o que as afasta das outras gerações? Precisamente as mesmas coisas? Fomos procurar respostas a estas perguntas sabendo à partida que a única certeza a que iríamos chegar é que, mesmo sem o dramatismo de palavras como “conflito” ou “fosso”, os seres humanos também se definem pela era a que pertencem. Não têm que…

access_time1 minutos
malha fresca

Porque ainda não estamos prontos para nos despedirmos das malhas, reduzimos-lhe a espessura trocando a lã por algodão. A COMBINAR…

access_time1 minutos
power suit

Esta estação, reclame de volta o poder que é seu por direito através dos fatos (preferencialmente com muita cor). A COMBINAR…

access_time8 minutos
quem tramou a lanvin?

Podemos considerar que, se a história da Lanvin fosse escrita e contada tendo apenas por base os últimos quatro anos se aproximaria mais de uma tragédia grega do que propriamente uma epopeia (numa analogia com o universo literário). Desde da saída de Alber Elbaz que a Maison tem passado por tempos tumultuosos que fizeram com que o seu índice de popularidade descesse a pique. Foi precisamente por esse motivo que nos decidimos debruçar sobre o assunto – bem ao estilo de Sherlock Holmes, de lupa e cachimbo em riste – e tentar perceber o que aconteceu a esta marca tão icónica. E já agora, se com a chegada do seu novo diretor criativo, Bruno Sialelli, a marca pode finalmente dar a volta por cima? Vamos dar início então à nossa investigação,…

access_time1 minutos
acessórios

1 O ANEL Maria João Bahia conseguiu captar, na perfeição, a verdadeira essência da primavera ao criar este modelo. O dourado confere-lhe o calor de um raio de sol, e as pedras preciosas dão-lhe o apontamento de cor característico da época. 2 O COLAR Celebrar a chegada de uma estação com um acessório nunca foi tão fácil como com este colar da Tous. Esta peça da coleção VIta é construído em ouro e adornada por várias pedras preciosas, que se vão desenhando e ganhando forma graças à técnica do buril. 3 OS BRINCOS É praticamente impossível desassociar Mariah Carey da borboleta, mas neste caso, em nada a cantora tem a ver com os brincos da imagem. Na realidade, a Pandora é a grande resposável por criar estas peças que, assim como o belo inseto, vão…

access_time7 minutos
reciclagem de tendências

Já todos ouvimos dizer que as tendências são cíclicas. Uma espécie de bumerangue que, quando atirado ao ar com força, atinge o seu pico de popularidade no momento em que alcança a máxima distância de quem o lançou. Depois, inicia a sua trajetória de retorno e começa a perder potência, até que nos chega de volta às mãos. Teoricamente, esta ação só deveria ser repetida passado um longo espaço de tempo, no entanto, nos últimos anos, esse mesmo espaço de tempo entre cada “bumerangada” (vamos fingir que isto podia realmente ser uma palavra), tem-se tornado cada vez mais curto. Seria possível divagar durante muito tempo sobre o motivo que leva isto a acontecer, mas a resposta é óbvia: as redes sociais. E entre estas, talvez o maior culpado seja o Instagram.…

help