EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Ciência
National Geographic Magazine  PortugalNational Geographic Magazine  Portugal

National Geographic Magazine Portugal

Julio 2019

National Geographic Magazine é uma revista única no seu género. Mais de 100 anos a publicar as explorações e descobrimentos dos seus cientístas, exploradores e fotógrafos. Mais de 100 anos mantendo-se fiel ao seu compromisso de velar pelos bens culturais, históricos, antropológicos e naturais do nosso planeta.

País:
Portugal
Língua:
Portuguese
Editora:
RBA REVISTAS PORTUGAL
Ler Maiskeyboard_arrow_down
COMPRAR EDIÇÃO
2,32 €(IVA Incl.)
ASSINATURA
18,52 €(IVA Incl.)
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time2 minutos
preservando os tesouros submarinos da terra

ENRIC SALA assumiu a missão de salvar a vida selvagem e os habitats marinhos. Nos últimos dez anos, graças aos seus esforços e parcerias com governos em todo o mundo, uma superfície equivalente a metade do Canadá foi consagrada como área marinha protegida. As reservas que Enric Sala ajudou a estabelecer não estão em terra, mas sim nos oceanos. O seu projecto Mares Prístinos, financiado pela National Geographic Society, tem sido fundamental para proteger mais de dois milhões de milhas quadradas, preservando áreas prístinas e procurando criar formas de restaurar as zonas mais sobreexploradas do planeta. “SÓ 5% DOS OCEANOS ESTÃO PROTEGIDOS. A CIÊNCIA DISPONÍVEL SUGERE QUE, PARA FAZER A DIFERENÇA, É PRECISO PROTEGER METADE DOS OCEANOS.” A reportagem deste mês de Enric Sala conta como o Projecto Mares Prístinos apoiou a criação…

access_time1 minutos
t menos

Este mês celebra-se meio século desde o dia em que os astronautas caminharam pela primeira vez sobre a Lua. O sucesso da Apollo 11 demonstrou a energia e o engenho da humanidade. Agora, a Lua é novamente um alvo para uma geração que tentará encontrar o compromisso entre a ciência e o lucro. O astronauta Harrison Schmitt dirige-se para o veículo lunar durante a missão Apollo 17 em Dezembro de 1972. Foi a última vez que um ser humano pisou a Lua. NOTA DO EDITOR: Esta imagem faz parte de uma panorâmica composta pela NASA a partir de 18 fotografias. Para mostrar como a paisagem lunar se apresentou aos olhos dos astronautas, a NASA removeu o efeito de lens flare, criado pela luz solar, escurecendo o céu.…

access_time2 minutos
5 os pioneiros

Yuri Gagarin, Alan Shepard, John Glenn e Neil Armstrong constituíram a primeira vaga de viajantes espaciais e eram astronautas com treino militar adequado para missões arriscadas. No entanto, os primeiros voos espaciais não foram exclusivos para homens ou sequer para seres humanos. Moscas, macacos, ratinhos, cães, coelhos e ratazanas voaram no espaço antes dos seres humanos. Mais de três anos antes de Gagarin se tornar o primeiro ser humano no espaço durante uma viagem em órbita da Terra em Abril de 1961, os soviéticos ficaram famosos por enviarem um cão para a órbita terrestre. Laika foi o primeiro animal a orbitar a Terra, mas morreu durante o voo. Os EUA lançaram depois um chimpanzé chamado Ham para o espaço. O animal sobreviveu, abrindo caminho para Shepard se tornar o primeiro ser americano…

access_time2 minutos
4 a caminho

Leitor compulsivo de ficção científica, Konstantin Tsiolkovsky acreditava que o destino da humanidade estaria entre as estrelas. No início da década de 1900, Konstantin resolvera a equação indispensável para que os seres humanos ultrapassassem a atracção gravitacional da Terra. Também imaginou como os foguetões destinados à Lua funcionariam: utilizando uma mistura de carburantes líquidos e múltiplas fases de ignição. Entretanto, trabalhando independentemente, Hermann Oberth e Robert Goddard chegaram a conclusões semelhantes. Em 1926, Robert, um norte-americano, construíra e lançara o primeiro foguete com combustível líquido. Aproximadamente nessa altura, Hermann, que viveu na Alemanha, determinou que as fases múltiplas seriam essenciais para viagens longas. Quatro décadas mais tarde, as ideias destes três homens ganharam vida nos foguetões Saturno V que conduziram as tripulações das missões Apollo até ao espaço. Com 111 metros de…

access_time1 minutos
o arranque

ESTADOS UNIDOS CHEGAM À LUA O único foguetão que levou seres humanos para lá la órbita terrestre baixa dispunha de motores de hidrogénio nas segundas e terceiras fases. ESTADOS UNIDOS A TRANSIÇÃO COMERCIAL A NASA subcontratou a SpaceX para transportar astronautas e abastecimentos para a Estação Espacial Internacional. BILHETE DE IDA E VOLTA A primeira nave espacial reutilizável que colocou humanos em órbita tinha capacidade máxima para 8 passageiros. SOVIÉTICOS NO ESPAÇO O programa Vostok («Leste» em russo) soviético colocou na órbita da Terra o primeiro ser humano, Yuri Gagarin. CONTAGEM DECRESCENTE PARA UMA NOVA ERA NO ESPAÇO…

access_time2 minutos
3 o destino

Na década de 1960, a Lua ainda era um grande mistério. Para aprender o máximo com as missões Apollo, a NASA escolheu locais de alunagem numa grande variedade de superfícies, incluindo as planícies escuras e planas esculpidas por antigos mares de lava e terras altas formados pelo impacte de meteoritos. Entre 1969 e 1972, os astronautas norte-americanos alunaram em seis locais, cada um escolhido por motivos científicos diferentes. Todos se situavam no lado próximo da Lua, cujo solo foi exaustivamente estudado por vaivéns lunares. Os controlos de missão queriam garantir que se manteria contacto directo com os astronautas. As agências espaciais enviaram sondas não tripuladas e, por conseguinte, sem preocupações com segurança humana para visitarem locais distantes no Sistema Solar. Sondas espaciais exploraram 60 luas diferentes e até pousaram numa: Titã, uma…

help