EXPLORARBIBLIOTECA
searchclose
shopping_cart_outlined
exit_to_app
category_outlined / Ciência
National Geographic Magazine  PortugalNational Geographic Magazine  Portugal

National Geographic Magazine Portugal Mayo2019

National Geographic Magazine é uma revista única no seu género. Mais de 100 anos a publicar as explorações e descobrimentos dos seus cientístas, exploradores e fotógrafos. Mais de 100 anos mantendo-se fiel ao seu compromisso de velar pelos bens culturais, históricos, antropológicos e naturais do nosso planeta.

País:
Portugal
Língua:
Portuguese
Editora:
RBA REVISTAS PORTUGAL
Ler Maiskeyboard_arrow_down
COMPRAR EDIÇÃO
2,32 €(IVA Incl.)
ASSINATURA
18,52 €(IVA Incl.)
12 Edições

NESTA EDIÇÃO

access_time2 minutos
o ciclone e moçambique

UM DOS PIORES PESADELOS imagináveis para uma redacção sucede quando um acontecimento imprevisto e disruptivo perturba a planificação cuidadosa de vários meses, criando um novo cenário para a realidade já descrita e tornando “velhas” as fotografias recolhidas. Na preparação desta edição, experimentámos na pele este velho adágio do jornalismo. Durante meses, o fotógrafo Charlie Hamilton James e o jornalista David Quammen visitaram o Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique, captando a extraordinária biodiversidade ali concentrada e os esforços de promoção de desenvolvimento sustentável das comunidades residentes no parque ou nos limites da área protegida. No dia 15 de Março, tudo mudou. O ciclone Idai avançou pelo centro de Moçambique, devastando tudo à sua passagem, naquele que se tornou o ciclone mais poderoso alguma vez registado no hemisfério sul. Dias depois, o cenário era…

access_time22 minutos
leonardo a eterna genialidade

Do lado de fora das muralhas altas, os turistas tiram selfies e inspeccionam as bugigangas expostas nas lojas de lembranças. No interior, uma vez transposto o portal em arco e decorado com gárgulas, Leonardo conduz-me de regresso ao Renascimento. Quase consigo ouvir os sussurros do artista, ao contemplar um álbum de cabedal, encadernado em finais do século XVI, na majestosa sala das gravuras do castelo. Decorações de ouro adornam a lombada do volume, com seis centímetros e meio de largura. Na capa, manchada e desgastada pelas dedadas imperceptíveis de gerações sucessivas, lê-se: Disegni di Leonardo da Vinci Restaurati da Pompeo Leoni (desenhos de Leonardo da Vinci, restaurados por Pompeo Leoni). Ninguém sabe ao certo em que circunstâncias este álbum chegou a Inglaterra, mas a sua proveniência é inequívoca: o escultor italiano Leoni…

access_time3 minutos
linhas esbatidas

ca 1508-1517 A Virgem e o Menino com Santa Ana Leonardo não assinava os seus quadros. A colaboração era uma prática comum no seu tempo e hoje dificulta a identificação dos autores. No entanto, as 24 obras à direita são associadas, pelo menos parcialmente, ao mestre. Duas delas, a Mona Lisa e A Última Ceia contam-se entre as mais famosas do mundo. TOTAL DE PINTURAS 24 Em alguns casos, disputas legais e pedidos populares poderão ter levado Leonardo a criar múltiplas versões da mesma obra. *A IMAGEM MOSTRA UMA PEQUENA SELECÇÃO DOS MURAIS PINTADOS POR LEONARDO E PELOS SEUS ASSISTENTES NUM CONJUNTO DE SALAS DO CASTELO SFORZESCO. ** OS ATRIBUTOS DE BACO (UMA COROA DE HERA E UM BASTÃO, OU TIRSO) FORAM ACRESCENTADOS NO SÉCULO XVII POR UM ARTISTA DESCONHECIDO. AVANÇOS ARTÍSTICOS Especialista em sfumato O seu…

access_time1 minutos
o músico

Músico talentoso, Leonardo fez investigações sobre acústica, cantou e improvisou melodias na sua lira da braccio (um instrumento de cordas curvo do Renascimento). Também desenhou vários instrumentos musicais, incluindo tambores, campainhas e madeiras. Nesta imagem, ele pensa em ideias para uma combinação de teclado e cordas conhecida como viola organista. Sławomir Zubrzycki, que construiu uma viola organista mais tarde, diz que Leonardo “desenhou um instrumento perfeito”. VENERANDA BIBLIOTECA AMBROSIANA/BRIDGEMAN IMAGES…

access_time19 minutos
um novo dia em moçambique

NUMA MANHÃ QUENTE do final da estação seca, no início de Novembro, um helicóptero vermelho e preto deslocava-se velozmente para leste, sobrevoando a savana coberta de vegetação do Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique. O piloto veterano Mike Pingo, originário do Zimbabwe, controlava a manete. Louis van Wyk, especialista sul-africano em captura de animais selvagens, tinha o corpo parcialmente do lado de fora do habitáculo e segurava uma arma de cano longo com dardos carregados de anestésicos. Ao lado de Mike Pingo, sentava-se Dominique Gonçalves, uma jovem ecologista moçambicana que é responsável pela gestão dos elefantes no parque. Mais de 650 elefantes vivem actualmente na Gorongosa, um aumento robusto desde os anos da guerra civil no país (1977-1992), período em que a maioria dos elefantes do parque foi chacinada e a sua…

access_time1 minutos
avaliação do sucesso

5.867 ESPÉCIES DOCUMENTADAS Além dos censos aéreos, em 2013 o parque começou a fazer censos anuais de biodiversidade para catalogar todas as espécies. Descobertas notáveis: o “morcego Chewbacca” e uma rã cavernícola. 4.800 VISITANTES EM 2018 O reacendimento do conflito entre 2014 e 2016 no centro de Moçambique travou o aumento do número de visitantes. Graças às tréguas provisórias, os turistas estão lentamente a regressar à Gorongosa. 21.027 ARMADILHAS CONFISCADAS As armadilhas de laço e de mandíbula de aço continuam a ser a principal ameaça para os leões. Cerca de 1.700 armadilhas de laço e de mandíbula de aço foram voluntariamente entregues quando o esforço de recolha começou em 2015. 50 CLUBES DE RAPARIGAS Atendendo às necessidades de duas mil raparigas na zona-tampão, estes programas ensinam competências importantes, que as ajudam a manter-se na escola e a…

help