ZINIO logotipo
EXPLORARBIBLIOTECA
Revista de Vinhos

Revista de Vinhos

Junho 2021
Adicionar aos favoritos

Título especializado em vinho e gastronomia do grupo Essência do Vinho. Conta com 30 anos de publicação em Portugal.

Ler Mais
País:
Portugal
Língua:
Portuguese
Editora:
Essencia do Vinho
Periodicidade:
Monthly
COMPRAR EDIÇÃO
3,71 €(IVA Incl.)
ASSINATURA
37,10 €(IVA Incl.)
12 Edições

nesta edição

3 minutos
fazer do vinho uma festa

Como alguém ligado ao vinho há já vários anos tenho tido a sorte de provar alguns dos grandes rótulos mundiais. Nesse sentido, e como qualquer mortal, tenho apurado o gosto pessoal e o gosto crítico, mas sempre tentando não confundir um e outro. A esfera pessoal e o âmbito profissional devem ser bem distinguidos. Procuro estudar, analisar e constatar realidades em inúmeras viagens, perceber tendências e caminhos dos mercados internacionais. O vinho em lata, que por estas semanas tanto debate tem gerado em Portugal, é uma tendência. Não do momento, mas dos últimos anos. Recordo que, em 2002, o famoso realizador Francis Ford Coppola foi dos primeiros a “enlatar” vinho. Hoje, aliás, consegue vender packs de quatro latas de 25cl de Pinot Noir por 20€. A Prowein, a atual feira profissional…

6 minutos
a wine detective investiga a enologia do século xxi

Sarah Ahmed é uma reputada jornalista e crítica de vinhos britânica, especializada em vinhos portugueses e australianos, no blogue "The Wine Detective". Se alguém me pedir para descrever em três palavras o panorama atual do setor do vinho em Portugal, a minha resposta é “dinâmica e diversa”. A faceta mais óbvia desta diversidade são as 250 (e a contar…) castas autóctones de Portugal. É magnético - um íman - para ‘Portu-geeks’ (uma palavra que acabei de inventar para rotular os entusiastas como eu). No entanto, ultimamente, o absoluto dinamismo da cena do vinho em Portugal voltou à casa de partida. Em parte por causa de um antigo livro sobre vinhos publicado em 1964. Permitam-me partilhar algumas passagens de “The World of Wines”, de Creighton Churchill (filho do outro Winston Churchill, o romancista…

7 minutos
os cozinheiros de d. joão vi

J.A. Dias Lopes é considerado a referência do jornalismo gastronómico no Brasil. Escreve atualmente na edição online da “Veja”, já colaborou com várias publicações e é ainda diretor de redação da “Gosto” e autor de vários livros sobre história e gastronomia. Há dois séculos o rei D. João VI (1767-1826) voltou a Portugal, depois de permanecer 13 anos no Brasil. Havia mudado para o Rio de Janeiro em 1808, junto com a sua corte, escapando das tropas de Napoleão Bonaparte que invadiram Portugal e ocuparam Lisboa. Os historiadores antimonárquicos do início do século XX descreveram D. João VI como uma figura grotesca, indecisa e fraca. Mas esse perfil não corresponde à verdade. Sim, podia ser um rei tímido, contido nas emoções e triste, mas também era um político preocupado com a…

6 minutos
fortificação: passado, presente e futuro dos vinhos fortificados

‘Wine writer’, cronista do The Sunday Express, autor do blogue wineanorak.com, é doutorado em Biologia de Plantas e co-chair do International Wine Challenge. Assina esta colaboração regular na Revista de Vinhos e também na brasileira Gula. Ovinho mais velho que provei datava de 1795. Era - talvez sem surpresa – um Vinho Madeira, e era absolutamente lindo. Os vinhos fortificados desta ilha atlântica têm a reputação de serem totalmente à prova de bomba: a combinação da exposição ao oxigénio no início da vida do vinho, bem como o aquecimento e a concentração de álcool em torno de 20%, conferem uma robustez aos bons Madeira que significa que podemos guardá-los pelo tempo que se queira. Antes dessa experiência do século XVIII, o meu vinho mais antigo foi um 1863: mais uma vez, era…

5 minutos
exercício anti-chavões: sauvignon blanc e loureiro

José João Santos, diretor de conteúdos da EV-Essência do Vinho, tem a paixão da escrita, da reportagem, da formação e da prova. É ainda autor do podcast "Vinho, Palavra a Palavra". Nas últimas semanas, a Pernod Ricard avisou o mercado sobre a impossibilidade de dar resposta à procura de Sauvignon Blanc de Marlborough, na Nova Zelândia. Convém recordar que o gigante mundial de bebidas é o segundo maior fornecedor de vinhos dessa casta no mercado britânico, ao deter uma quota de 14%, em valor e volume, de todo o Sauvignon neo-zelandês exportado para o Reino Unido graças às marcas Brancott Estate e Stoneleigh. Na base deste aviso estão as perdas de produção relacionadas com episódios de geadas severas na primavera, que não permitiram o desenvolvimento regular dos cachos resultando, assim, em menor…

1 minutos
o vinho do génio

O antigo jogador, treinador e selecionador de futebol é daqueles casos cujo mérito extravasa em muito o universo que o deu a conhecer ao mundo, no caso o pontapé na bola. Fez-se empresário de sucesso na promoção imobiliária, sendo proprietário do emblemático edifício da Brasileira, no centro do Porto, convertido em hotel; licenciado em Direito pela UCP; refinado e conhecedor colecionador de arte; pretendente a autarca e, desde há muito, um grande apreciador de vinhos, sendo aliás habitual vê-lo em eventos como a Vinal, em Gouveia, no Dão, onde se iniciou nestas lides de produtor de vinhos. Em 2015 adquiriu a Quinta da Manuela, em Mesão Frio, e os vinhos ostentam o seu nome. Neste caso concreto, o vinho em causa é produzido com base nas castas Touriga Nacional, Touriga Franca,…