Revista de Vinhos Julho 2021

Título especializado em vinho e gastronomia do grupo Essência do Vinho. Conta com 30 anos de publicação em Portugal.

Страна:
Portugal
Язык:
Portuguese
Издатель:
Essencia do Vinho
Периодичность:
Monthly
295,36 ₽
2 953,62 ₽
12 Выпуск(ов)

в этом номере

4 мин.
o primeiro sinal do efetivo regresso

Se tivesse escrito este Editorial antes da realização do evento Essência do Vinho – Edição de Verão acredito que pouco mudaria, pois desde a primeira hora acreditei que seria bem-sucedido. A única incerteza que pairou até às vésperas do evento relacionou-se com a eventualidade de sermos impedidos de concretizá-lo face aos desenvolvimentos do contexto pandémico que vivemos. Fora isso, nunca baixamos os braços ou abrandamos a criatividade. Se trabalhamos com e para o setor há quase 20 anos, ainda de forma mais arrojada o temos feito durante estes árduos 18 meses de pandemia. Nos Jardins do Palácio de Cristal, durante três dias, concretizamos um evento que há muito estava desenhado no papel. Pelo formato e pelo local conquistou produtores, público e parceiros. A uns e a outros, o nosso agradecimento, especialmente…

f0006-01
5 мин.
crises de identidade

Sarah Ahmed é uma reputada jornalista e crítica de vinhos britânica, especializada em vinhos portugueses e australianos, no blogue "The Wine Detective". Em junho, a Austrália apresentou uma reclamação na Organização Mundial do Comércio contra a China porque, o ano passado, o país que, de repente, tornou-se o seu maior mercado, impôs tarifas variáveis (de até 218%) sobre o vinho australiano. Mas, quando uma porta se fechou, outra se abriu. No mesmo mês, a Austrália concluiu um acordo de livre comércio com o Reino Unido para produtos agrícolas que, disse o governo do Reino Unido, “eliminará as tarifas sobre os produtos preferidos australianos, como os vinhos Jacob’s Creek e Hardys”. O vinho é a maior exportação agrícola da Austrália para o Reino Unido, por isso, os produtores de vinho australianos devem estar…

f0010-01
5 мин.
a ditadura do produto

Gastrónomo e co-autor do blogue “Mesa Marcada”. Convém que sejam “biológicos”, pelo menos “artesanais”, “de “pequenos produtores locais”, pelo menos “nacionais”, com pouca ou nenhuma “pegada ecológica”, de “quilómetro zero”, pelo menos “de proximidade”, que “respeitem o ambiente” e as “tradições” regionais também, “sustentáveis”, “saudáveis”, “socialmente responsáveis”…Quando hoje se abre um restaurante, ou mesmo numa simples renovação de cardápio, quando um novo chefe assume funções, parece que a principal preocupação é informar as características dos produtos que vai apresentar nos seus pratos. Todas elas muito válidas, sublinhe-se. Mas talvez seja de perguntar: como é que esses virtuosos produtos vão afinal ser cozinhados? Para quem, como é o meu caso, apanhou em cheio a revolução da vanguarda dos finais dos anos 90 e início dos 2000, que ainda se lembra vagamente do impacto…

f0014-01
5 мин.
sulfuroso, sulfitos e sulfetos no vinho: o que são?

‘Wine writer’, cronista do The Sunday Express, autor do blogue wineanorak.com, é doutorado em Biologia de Plantas e co-chair do International Wine Challenge. Assina esta colaboração regular na Revista de Vinhos e também na brasileira Gula. Quem esteja a ouvir alguém a conversar sobre vinhos, não demorará muito para que o termo sulfuroso venha à baila. É ampla - e incorretamente - usado em muitos contextos de forma abrangente para designar três entidades químicas distintas e é, seguramente, um tópico que provoca muita confusão. Os termos químicos são sulfuroso, sulfitos e sulfetos, todos diferentes e desempenhando várias funções na vinha e na adega. Sulfuroso ou enxofre Primeiro, vamos tratar do sulfuroso, também conhecido como enxofre. Trata-se de um dos elementos químicos da tabela periódica, com o número 16, o quinto mais comum na…

f0018-01
6 мин.
o douro redescobriu o alicante bouschet

José João Santos, diretor de conteúdos da EV-Essência do Vinho, tem a paixão da escrita, da reportagem, da formação e da prova. É ainda autor do podcast "Vinho, Palavra a Palavra". O nome Bouschet consta da generalidade dos manuais de viticultura franceses. Louis-Marie Bouschet (1784-1876) ficou célebre ao ter criado a casta Petit Bouschet, resultado do cruzamento entre Aramon e Teinturier do Cher. O filho Henri Bouschet (1815-1881) seguiu-lhe as pisadas. No sul de França, no Domaine de la Calmette, relativamente próximo de Montpellier, decidiu cruzar Petit Bouschet e Grenache e assim nasceu a casta Alicante Bouschet, algures em 1855. Henri especializou-se na criação laboratorial de castas vitis vinífera que aportassem cor carregada e bom tanino aos vinhos e que, igualmente, suportassem sem grandes agruras verões quentes, por vezes até bem secos,…

f0022-01
1 мин.
a magia da avesso

Quando, em 2011, o empresário brasileiro Marcelo Lima e o seu amigo e ex-jornalista Tony Smith se juntaram para comprar a Quinta de Covela, na zona dos Vinhos Verdes conhecida como Douro Verde, sabiam que estavam a embarcar num projeto duradouro, mais do que fazia antever o facto de a propriedade ter pertencido ao cineasta Manoel de Oliveira. A partir desta fase, e já com o enólogo Rui Cunha a bordo, a decisão de engarrafar vinhos de castas que, à época, pareceriam desconhecidas, contribuiu precisamente para apresentar ao público consumidor a valia destes vinhos. A casta Avesso foi uma destas. Apoiados numa estrutura invulgar, num perfil sensorial elegante e discreto e em níveis de acidez e frescura assinaláveis, os vinhos Avesso da Covela dão mostras da singularidade que o terroir e a…

f0028-01